Você sabe o que é hérnia de disco? Quais são as causas? O disco intervertebral é uma estrutura responsável por absorver as cargas entre as vértebras como uma suspenção nos carros.

É formado por duas estruturas, o anel fibroso, que é responsável por delimitar o disco, conter o núcleo e dissipar a carga sofrida, e o núcleo, que é responsável apenas por absorver impacto. O anel fibroso possui camadas parecidas com uma cebola.

Com o passar do tempo, e alguns outros fatores que vamos falar mais a frente, essas camadas vão se rompendo e o núcleo, que é uma estrutura líquida, vai ganhando espaço rumo ao meio externo.

Esse processo inicial é chamado de protrusão, pois o disco cria uma deformação no sentindo de onde o núcleo está ganhando espaço, porém o anel fibroso não está totalmente rompido.

Quando o núcleo ganha o meio externo, ou seja, ele rompe por completo o anel fibroso, temos uma hérnia extrusa, que já é uma herniação importante, e se não tratada com urgência existe a chance de o paciente necessitar de uma cirurgia.

Por último, a mais séria é a hérnia sequestrada, que é quando além do núcleo ganhar o meio externo a membrana que o envolve se rompe e o líquido interno entra em contato com as raízes nervosas.

Na maioria das vezes, quando o paciente evolui para esse tipo de hérnia, existe uma grande chance dele realmente necessitar de uma cirurgia. Porém, exceto em grandes traumas, uma hérnia de disco nunca aparece de um dia para o outro. Mas, o que causa a hérnia?

Em geral, a causa mais comum é a hipermobilidade entre as vértebras (excesso de movimento). Cada vértebra tem um número restrito de amplitude de movimento, por exemplo, quando giramos para o lado uma vértebra roda certo tanto e trava, a próxima também roda até travar e assim por diante.

Se alguma vértebra deixar de se movimentar da forma correta, mexendo-se menos do que deveria, alguma outra vértebra terá que compensar isso, movendo-se mais do que deveria. Um exemplo simples que uso em meu consultório é o seguinte: imagine que você tem uma fábrica de bola de futebol.

Você tem 32 funcionários (que são as vértebras) e todos trabalham 8 horas por dia. No fim de um mês eles produzem 1.000 bolas. Então, três desses funcionários te informam que a partir de amanhã só irão trabalhar 3 horas. Para que você possa manter a produção de 1.000 bolas alguém terá que fazer hora extra sempre.

No início está tudo bem, mas se isso continuar por muito tempo esse funcionário que está trabalhando mais do que deveria poderá sofrer um acidente de trabalho. Nas vértebras também acontece assim. Se alguma ficar compensando o mal funcionamento de outra, esse excesso de movimento irá aos poucos rompendo o anel fibroso até que gere a hérnia de disco.

Entretanto, nosso corpo vai dando sinais que na maioria das vezes ignoramos com o uso de relaxante muscular. Aquela dor na lombar no final do dia ou depois de pegar peso muitas vezes já é o seu corpo tentando avisar que algo não está certo.

Não espere gerar um problema mais sério para procurar ajuda, a prevenção é o melhor caminho. Se diagnosticado no início, o tratamento é muito mais rápido e eficaz. Cuide da sua coluna, afinal ela vai te acompanhar pela vida toda.