A Artrose nada mais é do que uma degeneração natural das cartilagens do nosso corpo. É muito comum, em pacientes com mais idade, escutar que “minha coluna dói porque eu tenho artrose”. Mas, será que essa é realmente a causa da dor?

Em uma pesquisa recente, pessoas de várias idades e que nunca tiveram dor na coluna fizeram ressonância. Surpreendentemente, 80% das pessoas de 60 anos ou mais tinham alguma degeneração dos discos intervertebrais; 60% delas apresentavam até hérnia de disco e 100% tinham o famoso bico de papagaio.

Então, por que essas pessoas mesmo apresentando degeneração da coluna nunca tiveram dor? Isso acontece porque a dor está mais relacionada com a biomecânica da coluna do que com diagnóstico de imagens. Quando faço uma avaliação do paciente, levo em consideração como a coluna dele se comporta com alguns movimentos.

Em geral, as pessoas que sentem dor acabam tendo uma restrição de movimento em uma ou mais direções. Como expliquei aqui na semana passada, um problema de coluna, exceto em traumas, nunca acontece de um dia para o outro.

Normalmente, em razão de suas atividades cotidianas, a pessoa vai submetendo a coluna a posturas e movimentos que podem gerar uma alteração de posicionamento da vértebra ou até mesmo um bloqueio de movimento. Quando um determinado seguimento da coluna não funciona como deveria, outro setor terá que compensar, gerando assim a degeneração e a dor.

Quando temos hábitos de vida saudável, tanto alimentar quanto de prática de atividade física, mantemos nossa coluna se movimentando de forma adequada, evitando assim o surgimento de dor.

A artrose pode sim causar dor, porém, na maioria das vezes, não é a causa real da dor. Como já disse, todos nós vamos ter artrose, pois isso é algo natural. Se essa fosse realmente causa de dor, todas as pessoas que têm artrose deveriam sentir dor.

Mas, o que fazer então? Hoje já é mais do que comprovado que não existe nada melhor para a terceira idade do que a prática de alguma atividade física, desde caminhadas até o pilates. Quando nos mantemos ativos, fazemos com que nossos ossos e cartilagens sofram impacto e isso ajuda na hidratação do disco e até mesmo no combate à osteoporose. Lugar de idoso não é dentro de casa.

Quanto mais ativo ele for, melhor qualidade de vida terá. Algo importante a se ressaltar é que existe, sim, a possibilidade de ser idoso e não sofrer de dores na coluna. Se fizermos um tratamento adequado para ganho de mobilidade da coluna e quadril e fortalecermos a musculatura desse paciente podemos eliminar 100% da dor.

Outro quesito muito importante para combatê-la é a reeducação de algumas posturas durante o dia a dia e alguns exercícios que devem ser feitos diariamente, mesmo sem dor. Se o paciente entender o tratamento e que ele não deve permanecer sedentário, existe uma boa chance de deixar de sentir dor, basta ter uma pequena mudança de hábito.

Não deixe uma dor na coluna te atrapalhar nessa fase da sua vida! Cuide-se, trate-se e tenha uma vida mais saudável e feliz.