Foi lançada na quarta-feira (21), Dia da Luta Nacional das Pessoas com Deficiências, a cartilha de acessibilidade, criada pela Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão (CPAI) do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC). A cartilha serve como guia para mesários e àqueles que ajudarão no apoio logístico das Eleições 2022. Atualmente entre os 5.489.658 eleitores de SC, 29.410 são pessoas com deficiência.

Segundo o TRE-SC, as informações contidas na cartilha vão dar as condições e o conhecimento de como as pessoas com deficiência podem agir no dia da eleição. O diferencial da cartilha é que as figuras que estão nela têm o recurso de descrição da imagem com uma linguagem universal e inclusiva.

A cartilha é ainda mais inclusiva com a utilização de linguagem cidadã e ferramentas como: utilização de links descritivos; botão “Voltar ao início” em todas as páginas para remeter ao sumário; e tipo de fonte e tamanho adequados para auxiliar pessoas com dislexia, baixa visão ou outra dificuldade.

Na página da CPAI, no site do TRE-SC, estão as informações necessárias para a pessoa com deficiência (PcD) exercer a sua cidadania. Toda pessoa entre 18 e 70 anos de idade, com deficiência física, auditiva, visual ou intelectual/mental, pode se inscrever como eleitora ou eleitor e votar com facilidade.

Por meio do formulário de atendimento contido na página, além de tirar dúvidas, a PcD pode comunicar ao cartório eleitoral a deficiência de que é portadora. Assim, será registrada a informação no cadastro e providenciada a adequação da seção eleitoral da pessoa votante ou a transferência do local de votação para uma seção com acessibilidade como, por exemplo, um local com rampas ou elevadores.

Nas urnas

O eleitor ou eleitora com deficiência ou mobilidade reduzida tem preferência para votar e pode ser auxiliado por alguém de sua confiança na cabina de votação. Além do sistema de Braille e de áudio, a novidade para as Eleições 2022 é o sistema de interpretação em Libras disponibilizado em todas as urnas eletrônicas.

 

Mais de 200 famílias são contempladas com as matrículas dos imóveis em Schroeder

O Programa de Regularização Fundiária Lar Legal, entregou esta semana 227 matrículas para moradores dos bairros Schroeder I e Rio Hern, em Schroeder. O evento contou com a presença do prefeito Felipe Voigt, do vice Lauro Tomczak, do procurador municipal Daniel Massimino, o desembargador Selso de Oliveira, o juiz que coordena o Programa Lar Legal Fernando Seara Hickel e demais autoridades. A entrega das matrículas imobiliárias é uma parceria entre a Associação para o Desenvolvimento Habitacional Sustentável de SC (Adehasc), Tribunal de Justiça de SC e a Prefeitura de Schroeder.

“Esse é um trabalho que iniciou no nosso governo passado e, graças a toda a dedicação da equipe e todos envolvidos, estamos entregando mais de 200 escrituras. É muito gratificante ver a pessoa receber o documento oficial e ser dona do seu imóvel”, destacou o prefeito Felipe Voigt.

O desembargador Selso de Oliveira, coordenador do Lar Legal, falou que, além de beneficiar os moradores, a regularização fundiária tem grande importância para a Administração do Município. Por meio dela, é possível organizar o bairro, regularizar as ruas e trazer outros equipamentos, como calçamento e calçadas, água e energia elétrica, que ainda não existem no local por falta da documentação.

Foto: Divulgação

 

Outubro Rosa

Outubro Rosa. A presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer Marcia Silveira, esteve na Câmara de Vereadores de Jaraguá ontem para divulgar a campanha Outubro Rosa 2022. Neste ano, o lema é “O mundo em um abraço”, que estampa as tradicionais camisetas vendidas pela entidade para arrecadar recursos. Márcia explica que o mote da campanha representa o acolhimento da Rede Feminina à importância que todas as mulheres têm.

Câncer

Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, a estimativa para 2022 é de que mais de 66 mil mulheres sejam acometidas pelo câncer de mama e mais de 16 mil pelo câncer de útero. A Rede Feminina de Jaraguá realiza em média, mais de 4 mil atendimentos preventivos, além de oferecer serviços de psicólogo, assistente social, acupuntura, entre outros, não só às mulheres com câncer, mas também para seus familiares. Todos os serviços são gratuitos. Daí a importância de ajudar de alguma forma a Rede.