Deve ser finalizada em breve a revisão da normativa que detalha os critérios de tombamento do Bairro Rio da Luz, em Jaraguá do Sul. A informação foi dada pela presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) Kátia Bogéa, que destacou que esse foi um pacto feito entre a Prefeitura, a comunidade e o Iphan. Depois de pronta, a nova normativa será detalhada à comunidade.

O vice-prefeito de Jaraguá do Sul Udo Wagner (PP) deve ir a Brasília esta semana para tratar dos últimos detalhes para aprovação da nova normativa.

Esse processo foi iniciado há mais de dois anos e pretende garantir a preservação sem inviabilizar a área em que não tem as características trazidas pelos colonizadores.

O conjunto rural de Rio da Luz e áreas de entorno envolve atualmente 49 quilômetros quadrados, que deve ser diminuído com a revisão da portaria. Outra mudança deve abranger restrições menos rígidas quanto às obras de reformas e construções, demanda antiga da comunidade.

A principal queixa dos moradores ocorre em torno da demora da avaliação dos projetos, problema que foi sanado desde setembro de 2017 com a introdução do Sistema Eletrônico de Informação (SEI), plataforma digital do governo federal que operacionalizou digitalmente os processos de avaliação do órgão.

Segundo prefeito de Jaraguá do Sul Antídio Aleixo Lunelli, o tombamento abre oportunidades que estão sendo aproveitadas pelo Município com incentivo aos agroeempreendimentos por meio de nova oportunidade de renda trazida por meio do resgate cultural, histórico e arquitetônico do bairro. Lunelli destaca ainda cidades como Ouro Preto e Pomerode que são cases de como é possível fomentar o turismo por meio da preservação.

“Importante ressaltar que não estamos falando em destombamento, mas em revisão. O nosso objetivo é manter as características da região e liberar as áreas mais urbanizadas, que já contam com prédios e outras construções. A revisão foi necessária para que as pessoas tenham condições de fazer seus investimentos e ao mesmo tempo entendemos a necessidade de garantir a preservação das características da região. Tudo está sendo feito dentro de análise exclusivamente técnica”, diz o prefeito.

 

 

Recursos para Jaraguá e Corupá

A deputada federal Geovania de Sá (PSDB) cumpriu agenda nesta segunda-feira (2) em Jaraguá do Sul e Corupá. Acompanhada pelo deputado estadual Vicente Caropreso, a parlamentar oficializou junto do prefeito de Jaraguá Antídio Lunelli (MDB) a destinação de R$ 248 mil para manutenção da Rua Professor Henrique Heise, Bairro Rio da Luz. Ainda na cidade, Geovania visitou o vereador Ademar Winter.

Em Corupá, a deputada esteve na Câmara de Vereadores, onde oficializou a destinação de aproximadamente R$ 180 mil para o setor da saúde do município. Estiveram presentes o prefeito João Carlos Gottardi(PSD), os vereadores Adalberto Maia (PP), Felipe Rodrigues e Alaor Duarte,do PSDB e Lairton Müller e Inês Tamanini, do MDB.

Ponte Pênsil

Foi escolhida na manhã de ontem, a empresa que será responsável pela restauração da Ponte Pênsil, no bairro Baependi, em Jaraguá do Sul. A vencedora da licitação foi a Cúbica Construções e o valor estimado do contrato é de R$ 145,185,27.

A próxima etapa é a assinatura da licença ambiental pela Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente (Fujama). A expectativa da Prefeitura é que as obras iniciem em 15 dias. O tempo para a conclusão é de 150 dias. A ponte está interditada deste dezembro de 2018, quando fortes chuvas danificaram um pilar de sustentação. Mesmo com as medidas de proteção instaladas na ponte, o local estava sendo utilizado por pedestres que se arriscavam em fazer a travessia.

 

Posse suplente

O vereador suplente Jeferson Luís de Oliveira (PSD) assumiu ontem na Câmara de Jaraguá do Sul na vaga do titular Ronaldo Magal. Oliveira permanecerá na vaga por 15 dias. Outros dois suplentes também assumiram em agosto. Norbert Voigt (MDB) no dia 27 de agosto no lugar de Jackson José de Ávila por 15 dias e Amarildo José Batista (PSDB) que fica até quarta-feira (4) no lugar do titular Ademar Braz Winter.

 

Nova secretária

Será nomeada na quarta-feira (4) a nova secretária de Administração e Finanças de Corupá. Kelly Alves de Souza assumirá o lugar de Wellington Borges que pediu exoneração do cargo. Em suas redes sociais, Wellington disse que está saindo da Prefeitura por ter aceitado um convite em empresa privada. Ele era indicado do PSD.

Braço direito do prefeito João Carlos Gottardi (PSD) desde a campanha, Kelly que é diretora de executiva de governo, assume administração, enquanto que Bárbara Lemos será nomeada na função de Kelly.

Ciclovias

O vereador Marcelindo Gruner (PTB) comenta que está pleiteando junto ao deputado federal Carlos Chiodini (MDB) emenda parlamentar de cerca de R$ 100 mil para reparos e melhorias na ciclovia que atravessa Jaraguá do Sul, que vai do bairro Rau até a Vila Lalau.

Segundo o parlamentar em muitos locais, a ciclovia apresenta problemas como pavimento quebrado, falta de pintura das faixas de segurança, falta de iluminação e sinalização. Gruner lembra que a ciclovia é utilizada por muitas pessoas para atividades diferentes como ir ao trabalho, passear e fazer exercícios.

Fundo eleitoral

O presidente do Congresso Nacional, senador Davi Alcolumbre, convocou para esta terça-feira (3), reunião conjunta de deputados e senadores para discutir e votar o projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para 2020. A proposta para a LDO (PLN 5/2019) foi aprovada em 8 agosto pela Comissão Mista de Orçamento.

Parlamentares questionam pontos do parecer ao projeto da LDO. Um dos trechos que podem mudar é aumenta de R$ 1,7 milhão para até R$ 3,7 bilhões destinados ao financiamento de campanhas eleitorais do ano que vem.

Outubro Rosa

A Rede Feminina de Combate ao Câncer de Jaraguá do Sul realiza nesta terça-feira (3) o lançamento da programação do Outubro Rosa deste ano. Será às 15h30, na sede da entidade. Durante o lançamento será realizado o detalhamento das ações que a serem desenvolvidas no mês dedicado à prevenção do câncer de mama.

Suspensão

A executiva nacional do PSB suspendeu por 12 meses o deputado federal Rodrigo Coelho e mais 10 parlamentares do partido que votaram a favor da reforma da Previdência, sendo que Átila Lira foi expulso. A suspensão não impede o exercício do mandato, mas impõe proibições como não participar de comissões ou fazer encaminhamentos em nome do partido.

Em nota enviada à imprensa Coelho frisou: “lamentável decisão da sigla, que tenta impedir o seu pleno exercício na Câmara dos Deputados" e informou que recorrerá à Justiça para recuperar o direito às atividades parlamentares.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger