O relator da reforma da Previdência Samuel Moreira (PSDB-SP) vai se reunir com os governadores nesta terça-feira (11) para discutir a permanência de estados e municípios no texto. A maioria dos mandatários é favorável à manutenção, mas ainda há alguns deputados que temem, ao votarem em favor da proposta, ter um desgaste com suas bases eleitorais. O governador  do Estado Carlos Moisés, está entre os governadores do Sul e Sudeste que, já em abril, participou  da carta de apoio à reforma.

Na noite de domingo (9) Moreira, reuniu-se na com o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ), com o secretário especial de Previdência e Trabalho Rogério Marinho, e com líderes de nove partidos na residência oficial da Câmara, onde foram apresentados os termos do seu relatório para começar a construir uma maioria que viabilize a votação na comissão especial que analisa a reforma até 15 de junho.

Dois pontos, no entanto, ainda precisam ser debatidos devido ao grande impacto na economia esperada com a reforma: as novas regras do abono salarial e o desenho definitivo da transição para servidores públicos e para trabalhadores da iniciativa privada, vinculados ao INSS.

As regras de transição têm um peso determinante para definir a economia a ser obtida com a reforma. A proposta original prevê  um impacto de R$ 1,2 trilhão em 10 anos.

A alteração no regime de capitalização também precisará ser mais discutida. Outro ponto que ainda depende de cálculos da área econômica é a definição de quem continuará recebendo abono salarial. Hoje o benefício é concedido a trabalhadores que ganham até dois salários mínimos, e a proposta do governo era restringir a quem recebe um piso.

Descarte correto

O Posto de Entrega Voluntária (PEV), instalado pela Fujama, arrecadou de fevereiro até 5 de junho, 1756 volumes levados por 1.256 pessoas. Televisores, eletrodomésticos e equipamentos de informática lideram o ranking de descartes. O PEV funciona de segunda a sexta-feira das 7 às 19h, e sábados das 8 às 14h, na Rua Leocádio Rodrigues, no bairro Vila Lenzi, perto da Arena Jaraguá.

Foto Divulgação

Hospitais filantrópicos

O deputado estadual Vicente Caropreso (PSDB) comentou ontem a respeito da  da Ação de Inconstitucionalidade (Adin) interposta pelo governo do Estado contra os Hospitais Filantrópicos. De acordo com Caropreso, que também já foi secretário do Estado da Saúde por um ano na gestão passada, a disposição e compromisso do governo é de acertar uma política hospitalar justa e duradoura para Santa Catarina Para isso, está marcada uma reunião com o setor representativo dos hospitais e o governo para amanhã (12) em Florianópolis.

“O que não pode continuar, é governo continuar alimentando demais os hospitais de sua rede própria, ineficientes, que consomem quase um terço dos recursos do orçamento da saúde. Quando se pensa em política de remuneração de serviços hospitalares tem-se que pensar, em produtividade. O Estado tem que dar as mãos aos filantrópicos, mas também exigir produção com qualidade”, comentou.

 

IPTU

Encerra na próxima sexta-feira (14), o primeiro prazo para pagamento em cota única do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de Guaramirim. Quem optar pelo vencimento até o dia 14, terá  12% de desconto e até o dia 15 de julho é de 7%. O valor total do IPTU também pode ser parcelado em até seis vezes. Neste ano, foram emitidos 19,9 mil carnês pela Prefeitura. A entrega das guias do tributo continua na sala comercial localizada na Rua 28 de Agosto, número 2177, no horário das 8h às 17h.

Plenário recebe nome

O plenário da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul ganhou nome. Na última semana, em aprovação unânime, os parlamentares decidiram nomear o espaço em homenagem ao ex-prefeito da cidade, Victor Bauer, falecido em junho de 2013. A homenagem faz parte das comemorações pelos 85 anos da emancipação política do município, completados em março deste ano.

Operação Lava-Jato

A Associação Nacional do Ministério Público PróSociedade, manifestou-se ontem, por meio de nota pública, quanto às notícias divulgadas por alguns setores da imprensa e da política sobre o trabalho desenvolvido pela Operação Lava-Jato.

Num dos trechos da nota consta: “A associação manifesta apoio à operação e aos seus componentes e destaca que o quadro apresentado até o presente momento indica a ocorrência de um acesso criminoso a dados pertencentes a autoridades envolvidas com a operação, fruto da atividade de “hackers”, e publicada em página ligada a político de partido que ataca constantemente a Lava-Jato, com prováveis violações do Código Penal.”

Quer receber as notícias no WhatsApp?