Pesquisa realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas aponta que 71,1% dos jaraguaenses aprova o governo do presidente Jair Bolsonaro e 67,5% aprova o governador do Estado Carlos Moisés (PSL). Já os índices de reprovação tanto de Bolsonaro, quanto de Moisés ficaram em 24,5%.

O levantamento foi realizado com 640 eleitores entre os dias 17 e 19 de novembro. A amostra representativa de Jaraguá do Sul atinge um grau de confiança de 95% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 4% para os resultados gerais.

Entre os dados curiosos da pesquisa estão que as pessoas entrevistadas entre 25 e 34 anos são as que tem o maior índice de aprovação tanto do governo Bolsonaro (74,4%), quanto do governo Moisés (71,2%).

Os dados apontados na pesquisa demonstram que os jaraguaenses seguem confiantes nos dois governos espelhando o resultado das urnas em 2018 quando Bolsonaro recebeu 83,23% dos votos da população de Jaraguá do Sul e Carlos Moisés se elegeu com 77,16%.

No caso de Bolsonaro, a aprovação da reforma da Previdência e as demais reformas como a administrativa e tributária, que também estão em discussão, além das medidas anticorrupção têm dado grande crédito ao presidente.

Já em Santa Catarina, as ações de reestruturação e economia para tornar a máquina pública mais eficiente, revisão de contratos, corte de cargos comissionados, adequações no processo de compras para economia no Estado também estão sendo bem avaliadas pelos jaraguaenses.

Em junho, a coluna publicou pesquisa do Instituto Mapa em que apontava Moisés com 66% de aprovação de seu governo no Estado nos cinco primeiros meses. O índice de desaprovação na época foi de 17,9%.

Presidente do PSD diz que partido busca fortalecimento para 2020

O presidente estadual do PSD, deputado Milton Hobus, esteve na quinta-feira (21) à noite em Jaraguá do Sul onde participou do encontro regional da sigla.

Estiveram presentes no evento cerca de 300 filiados e políticos de Jaraguá do Sul, Guaramirim, Corupá, Schroeder e Massaranduba, além do deputado federal Darci de Matos, o deputado estadual Ismael dos Santos e a suplemente no Senado Denise dos Santos.

Em entrevista para à coluna Hobus, comentou que o partido está realizando encontros regionais para fortalecer a sigla e focar nas eleições municipais do próximo ano. Ele destacou que com as mudanças nas regras eleitorais este ano, principalmente no caso das coligações da proporcional, os partidos terão de se adaptar.

“A nova legislação pode eliminar boa parte dos 35 partidos existentes, podendo restar entre sete e oito somente. Diante desta situação, o PSD, pretende se fortificar e mostrar sua identidade política e, para isso, vamos qualificar nossos integrantes, assim como nossos futuros candidatos”, salientou.

Atualmente em Santa Catarina, o PSD conta com 59 prefeitos, 49 vices, 477 vereadores, cinco deputados estaduais e dois federais. Confira a entrevista completa aqui.

 

Perseguição?

O vereador Rogério Jung (MDB) disse na sessão de quinta-feira (21) da Câmara jaraguaense sobre uma suposta ordem que teria partido da secretária municipal de Educação Ivana Atanásio Dias de que ele estaria proibido de visitar as escolas e centros de educação infantil de Jaraguá do Sul. O motivo seria o excesso de visitas que Jung está fazendo às instituições.

Argumento refutado pelo vereador Ademar Winter (PSDB) que lembrou que qualquer vereador tem o direito de visitar as escolas do município a qualquer momento. Jung também relatou a exoneração de uma diretora de creche no bairro Chico de Paulo, que ocorreu após ele ter deixado a Secretaria de Educação. O vereador disse ainda que isto seria uma perseguição política.

 

No PSL

O secretário de Estado da Casa Civil Douglas Borba filiou-se ao PSL. Em março, Douglas havia deixado o PP e desde então estava sem partido.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger