O empresário Antídio Lunelli anunciou em reunião da executiva estadual do MDB, que aconteceu ontem em Florianópolis, que manterá seu nome como pré-candidato do partido ao governo do Estado. Sendo assim, a definição do MDB sobre candidatura própria ou aliança ficará para o dia 23 julho, quando deve ocorrer a convenção do partido.

Na semana passada, Lunelli havia feito um gesto em busca da unidade da sigla, dizendo que abriria mão da disputa. Na oportunidade, ele foi indicado pelo partido como vice de Carlos Moisés. Entretanto, o governador sinalizou que gostaria de escolher o companheiro de chapa e chegou a oferecer uma secretaria ao jaraguaense em caso de vitória nas urnas.

As críticas que Lunelli fez a gestão de Moisés, inclusive na propaganda partidária de rádio e televisão, incomodaram o governador.

O presidente estadual do MDB Celso Maldaner, e os próprios deputados estaduais já haviam afirmado que a indicação caberia ao partido e não ao governador.

“Eu fiz o que podia para tentar unificar o partido. Mas não foi suficiente. Entendo que nada mais justo que agora a gente ouvir as nossas bases que estavam bastante incomodadas com essa possível aliança. Vou trabalhar para colocar em prática o modelo de gestão pública que considero ideal, com mais gestão, transparência, eficiência, planejamento e entrega”, disse Lunelli ao fim da reunião.

 

Carros

A Secretaria de Saúde de Guaramirim recebeu, ontem dois carros e três motos, que vão auxiliar nos trabalhos de vigilância e no transporte de pacientes. A Prefeitura investiu cerca de R$ 210 mil Com a aquisição dos veículos. Segundo o prefeito Luis Antonio Chiodini, as aquisições vão resultar em benefício direto para a população, para quem precisa ir até outra cidade fazer exames, tratamentos ou cirurgias.

Vigilância

As três motocicletas já estão sendo utilizadas por agentes de vigilância de Guaramirim que estão realizando ações de combate à dengue, e atenderão também outras áreas da vigilância em saúde, sanitária e epidemiológica.

Sessões remotas

O Plenário da Câmara dos Deputados retomou a partir de ontem as sessões remotas às segundas e sextas-feiras. Segundo informou a Agência Câmara, os deputados decidiram realizar sessões todos os dias da semana para acelerar a contagem de prazos de tramitação do piso nacional da enfermagem (PEC 11/22) e de incentivos fiscais para biocombustíveis (PEC 15/22). As duas propostas só podem ser analisadas passado o prazo mínimo de 10 sessões destinado à apresentação de emendas. A Mesa Diretora determinou que, até o final de julho, serão permitidos o registro de presença e votação remota.

Combustíveis

Foi sancionada a Lei Complementar que limita a cobrança do ICMS de combustíveis, energia elétrica, comunicações e transporte coletivo. O presidente Bolsonaro vetou dispositivos que previam compensação financeira para os estados, que podem sofrer perda de arrecadação com o tributo. A lei é resultado do projeto de lei complementar (PLP) 18/2022, aprovado neste mês por senadores e deputados. O texto limita a cobrança do ICMS sobre produtos e serviços essenciais à alíquota mínima de cada estado, que varia entre 17% e 18%.

Compensação

O primeiro dispositivo vetado previa a compensação por meio do desconto de parcelas de dívidas refinanciadas pela à União. Para o presidente, a medida é desnecessária, uma vez que, nos últimos dois anos, “foi observada melhora significativa na situação fiscal de estados e municípios. A melhora dos resultados primários dos governos regionais resultou em um acelerado acúmulo de ativos financeiros, que alcançou o valor de R$ 226 bilhões em abril de 2022”, afirmou Bolsonaro.