Foto Arquivo OCP News
Foto Arquivo OCP News

O governo do Estado lançou esta semana o Programa AgroConsciente, que traça uma nova diretriz para a elaboração de políticas públicas e ações voltadas para o agronegócio.

A expectativa é investir mais de R$ 40 milhões no cuidado com o solo, melhorias no processo produtivo e sistemas alternativos de produção. Destaque na produção agropecuária, Santa Catarina quer priorizar o cultivo mais responsável e com menores impactos ao meio ambiente.

Segundo o secretário da Agricultura do Estado Ricardo de Gouvêa, a intenção do projeto é proporcionar mais renda ao produtor rural, com maior segurança alimentar à população e minimizando os impactos ao meio ambiente.

"Santa Catarina tem sido protagonista em vários setores, somos destaque internacional pela qualidade dos nossos produtos e agora temos um novo desafio. Nossa agricultura é altamente tecnificada, nossos produtores são extremamente dedicados e a produção agroconsciente será a nova marca do agronegócio catarinense", destacou o secretário.

O Programa contempla a produção de alimentos de forma convencional e também o sistema orgânico e agroecológico, com ações específicas para fomentar os projetos agroconscientes, a capacitação de agricultores, fiscalização do comércio e uso irregular de agrotóxicos e lançamento de pesquisas e tecnologias.

Referência internacional em produção agropecuária, o estado é o maior produtor nacional de suínos, cebola, maçã, pescados, ostras e mexilhões; o segundo maior produtor de aves, tabaco, arroz e alho, além de grande produtor de trigo, mel e leite.

No primeiro semestre de 2019, o agronegócio respondeu por 70% de todo faturamento com as exportações catarinenses, gerando receitas que passam de US$ 3,14 bilhões.

 

Confraternização

Cerca de 100 pessoas entre alunos, familiares, professores e convidados participaram na quarta-feira (27) da confraternização de encerramento do projeto ‘Português para Haitianos’. As aulas foram ministradas na Anhanguera Jaraguá do Sul e mobilizaram cerca de 20 voluntários neste último semestre. Formaram-se 48 haitianos que obtiveram a frequência mínima no curso. O projeto entrará em período de recesso de fim de ano, mas deve retomar no início das aulas na faculdade, em 2020.

Foto: Divulgação

CURTAS

Escola

Na sessão de quinta-feira (28), o vereador Rogério Jung (MDB) pediu à Prefeitura informações sobre as obras de enrocamento na Escola Anna Towe Nagel, no bairro Água Verde. Os recursos para o trabalho foram aprovados ainda em julho deste ano e a obra foi anunciada em outubro, mas até agora nada foi feito, diz o vereador. Jung também pediu informações sobre as obras nas escolas Max Schubert, no Três Rios do Norte, e Adelino Francener.

Violência

O vereador Eugênio Juraszek (PP), na sessão de quinta-feira (28), afirmou que vai ter uma reunião na Delegacia da Mulher de Jaraguá do Sul para levantar informações sobre mulheres que são vítimas de violência doméstica. Ele quer saber quantas dessas mulheres estão desempregadas. O objetivo do parlamentar é criar políticas públicas para que sejam inseridas no mercado de trabalho.

Caminhada

Neste sábado (30), às 9h, será realizada uma caminhada no Centro de Jaraguá do Sul para marcar o Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher. A caminhada parte da rua Marechal Deodoro, perto da Praça Ângelo Piazera.

A manifestação tem por objetivo lembrar as 51 vítimas de feminicídio em SC este ano. Mais de 600 mulheres confirmaram presença. Campanha publicitária da Prefeitura de Jaraguá alerta as mulheres para que “não deixe o conto de fadas virar caso de polícia”. Segundo a secretária de Assistência Social Maria Santin Camello, as vítimas serão homenageadas simbolicamente com 51 sapatos e 51 flores que serão colocadas na Praça Ângelo Piazera.

Ponte

O vereador Pedro Garcia (MDB), na sessão de quinta-feira (28), afirmou que está em conversas com lideranças locais, prefeituras da região e entidades de classe para buscar uma resposta sobre a ampliação da Ponte do Portal, na Avenida Waldemar Grubba. Ele lembra que em 2017 os vereadores de Jaraguá do Sul aprovaram uma moção de apelo para que o Governo do Estado providenciasse o mais breve possível um projeto para a construção de uma nova ponte no local, mas até agora nada foi feito.

ICMS dos defensivos

O deputado Milton Hobus (PSD) destacou nesta semana o trabalho da Assembleia Legislativa de SC (Alesc) ao aprovar medida provisória que isenta alíquota de ICMS para defensivos agrícolas. Em agosto, o Estado passou a cobrar 17% de tributo, mas voltou atrás após debate intenso no parlamento e críticas de entidades que representam os agricultores.

Segundo Hobus, a decisão traz alívio para os produtores, que teriam aumento de custos em um setor muito sensível. Além disso, afirma que os preços aos consumidores ficariam mais salgados.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger