O governador do Estado Carlos Moisés (PSL) acompanha na sexta-feira (28) a obra de duplicação do trecho estadualizado da BR-280, entre Guaramirim e Jaraguá do Sul. A visita integra a agenda do governador às regiões Nordeste e Planalto Norte nesta quinta e sexta-feira (28) para o acompanhamento de obras e liberação de recursos.

A obra da duplicação da rodovia está com 34,64% do cronograma executado. A construção do elevado no entroncamento entre a BR-280, em Guaramirim, e a SC-108, que liga à Massaranduba, foi iniciada em agosto. A previsão é que a obra seja concluída em junho de 2021. A duplicação do trecho estadual da BR-280 recebe investimento de R$ 96,3 milhões em 8,9 quilômetros de rodovia.

A obra de duplicação do trecho estadual da BR-280 era há muito tempo esperada principalmente pelo setor empresarial da região. Junto com a duplicação do trecho federal da mesma rodovia, a economia da nossa região deve ganhar e muito, já que o escoamento da produção para o porto de São Francisco e a BR-101 deve ser facilitada com uma infraestrutura nas estradas.

Em agosto do ano passado, quando da assinatura da ordem de serviço para as obras de recuperação da SC-108, Moisés assumiu o compromisso da retomada da duplicação do trecho estadual da 280 que havia sido paralisado pelo então governador Pinho Moreira (MDB) em 2018.

Apesar da crise pela qual o Estado passa com a pandemia, a obra da rodovia segue firme e está em ritmo acelerado, demonstrando que o compromisso está sendo cumprido.

Distrito industrial

Nesta quinta-feira (27), Moisés estará em Joinville onde visita a obra da duplicação do acesso ao Distrito Industrial da cidade. A obra foi iniciada na metade do ano passado e o prazo para a conclusão é dezembro de 2021.

O investimento é de R$ R$ 36,6 milhões de cursos próprios do governo estadual e que incluem revitalização do asfalto já existente em um trecho de 5,7 quilômetros. Segundo a Acij, a duplicação do acesso ao Distrito Industrial é fundamental, pois por aquela estrada passa quase 20% do PIB do município.

 

Aprovado Funbed permanente que vai destinar mais recursos para a educação

O Senado aprovou na terça-feira a proposta de emenda à Constituição que torna permanente o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Por acordo entre as lideranças, o Senado realizou os dois turnos de votação na mesma sessão.

Pela legislação atual, o Fundeb seria extinto no fim do ano, ameaçando a distribuição de recursos para o financiamento educacional no país. A PEC foi transformada em emenda constitucional e promulgada em sessão especial do Congresso Nacional ontem.
Além de tornar o Fundeb uma política permanente de Estado, a proposta aumenta progressivamente o percentual de participação da União nos recursos do fundo, dos atuais 10% para 23%, até 2026.

O texto ainda altera a forma de distribuição dos recursos da União. O Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), cuja receita é distribuída aos municípios e ajuda a compor o fundo, também será modificado com base nos indicadores locais de aprendizagem.

CURTAS

Escolas

A aplicação de emenda impositiva deputado Vicente Caropreso (PSDB) no valor de R$ 250 mil para equipar escolas da região da Amvali com ar-condicionado foi debatida em reunião virtual do parlamentar com o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni, e diretores da pasta esta semana.

Concluída

Com relação aos aparelhos de ar-condicionado, o deputado foi informado que a licitação para compra e instalação dos equipamentos foi concluída. Vistorias realizadas nas escolas Elza Granzotto Ferraz, Jose Duarte Magalhães (Jaraguá do Sul); São Pedro e Almirante Tamandaré, São José (Guaramirim) e Titolívio Venâncio Rosa (Araquari), indicadas pelo parlamentar, atestaram que a rede elétrica comporta a instalação dos aparelhos, o que deve ocorrer durante este semestre.

Cedup

Caropreso também cobrou resposta do governo sobre a conclusão das obras do Cedup, em Guaramirim e informado que as obras estão em fase final, mas sem data ainda para entrega devido ao levantamento que está sendo realizado para obras em pontos específicos do prédio.

Reajuste proibido

Lei que proíbe reajuste de tarifas foi aprovada ontem na Alesc e aumentou a pressão contra a Celesc. Com a aprovação da lei, o Legislativo catarinense subiu o tom contra o reajuste de 8,14% na conta de energia elétrica, em vigor no Estado desde sábado.

A proposta do deputado Milton Hobus (PSD) segue agora para sanção do governador Carlos Moisés. O projeto de lei veta, por exemplo, aumentos nas contas de luz e água enquanto durar o estado de calamidade, como o decretado pelo governo catarinense em razão da pandemia da Covid-19.

 

Quer mais notícias do Coronavírus Covid-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul