A Secretaria de Estado da Infraestrutura e Mobilidade entregou na semana passada para a Empresa de Planejamento e Logística (EPL), ligada ao Ministério de Infraestrutura, a relação das principais rodovias estaduais de Santa Catarina, principalmente aquelas que tem acesso às rodovias federais.

A ideia é que seja feito um estudo técnico e econômico para apontar a viabilidade de concessão destas estradas estaduais.

Consultado pela Coluna, o secretário estadual de Infraestrutura Thiago Vieira, disse que a parceria firmada com o Ministério da Infraestrutura é para autorizar o órgão a fazer um estudo de viabilidade para a “concessão ou não das rodovias estaduais em conjunto com as rodovias federais”, destacou.

Vieira comentou que o governo federal está fazendo um processo de análise das principais rodovias federais de SC: 470, 280, 282, 116 e devido a este estudo, o Ministério da Infraestrurura ofereceu um estudo conjunto nestes trechos junto das rodovias estaduais.

“Em relação à manutenção quando se tem uma concessionária, as obrigações contratuais impõe uma capacidade de investimento e também uma capacidade operacional direcionada aquele trecho, o que acaba resultando numa melhor qualidade de pavimento e de rodovia” defendeu o secretário.

Apesar do secretário dizer que ainda se trata de um estado, é notada que muitas rodovias do Estado estão em péssimas condições e muito provavelmente a necessidade de recursos astronômicos para esta manutenção, seriam alguns dos motivos que levaram o governo estadual cogitar a questão do pedágio e assim as estradas ficaram sob a responsabilidade do setor privado.

E não precisamos ir muito longe para citar exemplos. A SC-108 que liga Guaramirim a Blumenau está um caos e por mais que a Amvali tenha firmado parceria para o Projeto Recuperar para a manutenção emergencial da rodovia, o valor destinado a obra de tapa-buracos – poucos mais de R$ 800 mil – e que ainda deve iniciar, mas que acaba sendo muito pouco diante do estado horrível que se encontra a estrada.

Números

No material identificado como Proposta de Trechos a Serem Estudados no Programa de Concessões Rodoviárias do Governo Federal, encaminhado pela assessoria da Secretaria de Estado da Infraestrutura à Coluna, destaca que abrangem o estudo um total de 781 km de malha estadual e 1.477 km de malha federal, totalizando 2.259 km a serem estudadas.

Na lista de rodovias estaduais da região de Jaraguá do Sul constantes na lista estão o acesso a Gaspar no entroncamento com a SC−108 (Massaranduba) e o entroncamento da 108 (Massaranduba) no entroncamento com a BR−477 (Blumenau), além de Jaraguá do Sul (entrada para a BR-280) e Pomerode (entrada SC-421).

 

Telegram Jaraguá do Sul