O deputado estadual Vicente Caropreso (PSDB) cobrou esta semana, durante sessão na Assembleia Legislativa de SC e em reunião da Comissão de Saúde, uma atitude das autoridades frente ao que se pode caracterizar como uma nova onda de casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus e a volta do crescimento de óbitos pela doença em Santa Catarina.

O parlamentar, que também é médico neurologista, criticou o que ele considerou um “inexplicável relaxamento” das autoridades diante da pandemia. O deputado pede providências diante da informação sobre a possível desativação de 150 leitos de UTIs destinados a pacientes com Covid-19.

“É preciso tomar as rédeas da situação para não haver um caos sanitário. Estamos vivendo um ocaso de comando”, afirmou.

Em reunião da Comissão de Saúde, o deputado solicitou que sejam solicitadas explicações ao Secretário de Estado da Saúde André Motta Ribeiro, sobre a suposta desabilitação de 150 leitos de UTI na rede hospitalar filantrópica.

Dirigentes desses hospitais alegam que convênios com o Ministério da Saúde não foram efetivados e haveria ainda problemas no recebimento de recursos pelo governo do Estado. Caropreso disse que o governo precisa apresentar uma posição dessa situação.

“É preciso tirar essa questão a limpo. Se for verdadeira, é uma situação muito grave diante da retomada do aumento da curva de contágio em todas as regiões, com muitos hospitais com UTIs já no limite ou lotadas”, ressaltou.

Caropreso também chama a atenção para as mais de 20 mil pessoas que estão infectadas pelo novo coronavírus neste momento em Santa Catarina, número muito acima do recorde registrado no dia primeiro de agosto, quando o estado computava 13,2 mil casos ativos.

Na avaliação do deputado, o longo período e a estabilidade no número de casos registrados no mês de setembro/outubro resultou em diminuição da percepção de risco e fadiga no cumprimento das medidas sanitárias.

“É preciso que as pessoas sejam novamente lembradas sobre as medidas de prevenção e que saibam das dificuldades vivenciadas pelos profissionais de saúde, que os leitos de UTIs voltaram a ficar lotados. Precisamos voltar a ter total cuidado perante a doença, até que se tenha a vacina, que não tem data para chegar”, destacou.

Braço direito

Na foto, a chefe de gabinete Emanuela Wolff, com o prefeito reeleito Antídio Lunelli (D) e o vice Jair Franzner na comemoração da vitória das eleições de domingo (15).

Manu, como é conhecida, além de braço direito de Lunelli, também é uma grande articuladora, fato que tem demonstrado pelo trabalho que faz como presidente do Comitê de Enfrentamento à Covid.

Nesta campanha, Manu que é uma das fundadoras do diretório do Podemos em Jaraguá, se empenhou com o partido para garantirem uma vaga na Câmara jaraguaense conquistada por Jonathan Reinke.

Foto: Divulgação

 

Reforma

O presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ), solicitou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que rejeite mandado de segurança proposto por parlamentares da oposição que pedem a suspensão da tramitação da reforma administrativa (PEC 32/20).

No ofício encaminhado ao ministro Marco Aurélio Mello, que analisa a ação, Maia sustenta que a proposta não deveria ser interrompida porque sequer começou a tramitar em razão do não funcionamento das comissões permanentes.

Apoio

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), confirmou sua vinda a Joinville nesse fim de semana para apoiar a campanha do segundo turno dos candidatos a prefeito Adriano Silva e vice Rejane Gambin.

Joinville é a única cidade do Brasil onde o Novo colocou um candidato a prefeito no segundo turno. Foi também a cidade com o maior número de vereadores eleitos, proporcionalmente ao número de eleitores, elegendo três representantes: Alisson Julio, Érico Vinícius e Neto Peters.

Rotatória

Os vereadores jaraguaenses votaram na terça-feira o projeto que realoca recursos da Secretaria de Obras para implantação de uma rotatória no bairro Água Verde. Serão destinados R$ 261 mil para a obra.

Os recursos estavam alocados no orçamento da própria secretaria e seriam destinados à pavimentação da rua Marcelo Barbi, na Vila Lenzi. O projeto foi aprovado por 7 x 0 e encaminhado para sanção do Executivo. Os vereadores Arlindo Rincos (PSD) e Ademar Winter (PSDB) abstiveram-se de votar.

Telegram Jaraguá do Sul