O som de efusivos aplausos nos remete, anualmente, ao Festival de Música de Santa Catarina (Femusc). De abrangência internacional, a 17ª edição do Femusc 2022, que retorna ao formato presencial, obedecendo as normas sanitárias relativas à Covid-19, acontecerá de 16 a 29 de janeiro, provando que no universo da música não há limites.

Enquanto o país ainda luta contra uma pandemia, nosso Festival, de forma desafiadora, avança contagiando e emocionando. Essa mansidão sinfônica é necessária e, mais do que nunca, nos ajuda a superar os traumas e adversidades. Uma das características marcantes do Femusc é sua capacidade de inovar e surpreender.

Esta 17ª edição não será diferente. Temas como a Semana de Arte Moderna e o bicentenário da Independência, regerão a programação e as execuções. Ademais, todas as principais apresentações serão transmitidas ao vivo pelo YouTube, em alta definição.

Mas, o Femusc é maior que suas edições. Ele está ampliando suas atividades de formação com um projeto educacional que prevê a capacitação de mais de 5 mil músicos do Brasil e do exterior no decorrer de 2022. A expectativa com o novo formato, é a de que a experiência Femusc, já reconhecida internacionalmente, possa ser vivenciada o ano todo.

Conclui-se que Jaraguá do Sul assimilou a essência do Femusc, tendo esse, por sua vez, já assumido status de maior festival-escola de música da América Latina e um dos mais importantes do mundo.

Pode-se dizer que sua gênese é transformadora, pois trabalha a educação; é amparadora, pois insere-se nos espaços da saúde; é agregadora, pois busca a inclusão; é acessível, pois está ao alcance de todos; é contagiante e interativa, pois exprime uma linguagem universal; é economicamente viável, pois gera divisas para a região. Obras dessa grandeza precisam e merecem ser vistas, ouvidas, sentidas, absorvidas e reconhecidas.