A Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc) vai reaproveitar a água da chuva e gerar energia solar para consumo de suas duas sedes. A medida foi anunciada pelo presidente da Alesc, deputado Julio Garcia (PSD) com a aprovação da Mesa responsável pelos trabalhos da Casa.

Os estudos para a implantação dos dois novos sistemas de reaproveitamento da água pluvial e de geração de energia solar, já foi iniciado e para isso, serão aproveitados dois projetos que estão em andamento.

O primeiro trata da recuperação da cobertura do Palácio Barriga Verde, sede da Assembleia Legislativa, e tem como objetivo ocupar 5 mil m² de laje para instalar os painéis fotovoltaicos que captam a luz solar e a transformam em energia elétrica. A expectativa é que a eletricidade produzida seja suficiente para a demanda do Palácio Barriga Verde e da unidade administrativa da Assembleia.

O segundo projeto se refere à substituição da rede hidráulica do Palácio Barriga Verde, instalada em 1970, quando o prédio foi inaugurado. Além de troca do encanamento, serão realizados estudos para a implantação de um sistema que capte e reutilize a água da chuva. A ideia é usar essa água para os vasos sanitários e lavação da frota do Parlamento e irrigação de canteiros.

Conforme o presidente da Alesc, os órgãos públicos têm que dar exemplo. “No momento em que estamos vivendo, é obrigação de todos os gestores públicos economizar. A segunda é a ecológica. Vamos reaproveitar água da chuva, sem usar a água tratada, e usar energia solar, que é muito mais adequada ao meio ambiente”, comenta Garcia.

Atualmente a Alesc gasta cerca de R$ 22 mil por mês com a conta de água e com a energia elétrica o gasto médio é de R$ 80 mil mensais. O investimento nos sistemas de uso da água da chuva e de geração de energia solar será conhecido depois da conclusão dos estudos para a implantação dos sistemas.

Scar dá exemplo 

Em Jaraguá do Sul, a Scar instalou em 2016 os painéis e os equipamentos para geração de energia fotovoltaica em parte da cobertura do Centro Cultural. A energia elétrica é produzida a partir da luz solar e pode ser produzida mesmo em dias nublados ou chuvosos. O sistema é conectado à rede da Celesc. O projeto foi feito pela Weg Energia. No prédio também é captada água de chuva que é utilizada para a limpeza e descarga de sanitários. De acordo com a assessoria de imprensa da Scar, a economia com a conta de energia é de 70% e na fatura de água gira em torno de 80%.

Reforma no Museu

O prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Lunelli (MDB), assina nesta terça-feira (7) a Ordem de Serviço para a reforma do Museu Histórico Emílio da Silva, que fica no Centro. O imóvel foi inaugurado em outubro de 1941 e serviu de sede para a Prefeitura, Câmara de Vereadores e Fórum da Comarca. A sede do Executivo funcionou no local até a década de 1990.

Prefeito e equipe limpam margens da BR-280

O prefeito de Guaramirim Luiz Chiodini (PP) e comissionados iniciaram um mutirão de limpeza das margens da BR-280 no sábado (4). O professor Chiodini, como é conhecido, convocou sua equipe e botou a mão na massa para retirada do mato às margens rodovia, que corta o município. Além da limpeza, o prefeito também coordenou o plantio da chamada arnica, vegetação que ajuda impedir que o mato volte a se alastrar nestes locais.

A ação foi registrada por meio de um vídeo. Na gravação, o prefeito Chiodini falou da importância do envolvimento dele e da equipe para tornar a cidade mais limpa e de que são ações como esta, que envolvem as pessoas de forma voluntária, é que ajudam a mudar o Estado e o País. Chiodini informou que a mesma ação também deve ser realizada na SC-108, que também liga o município a outros da região. O vídeo pode ser visto no site do OCPNews.

Código de Ética Médica

Já entrou em vigor o novo Código de Ética Médica (CEM) com a versão atualizada de um conjunto de princípios que estabelece limites, compromissos e direitos assumidos pelos médicos no exercício da profissão. O processo de mudança levou quase três anos entre discussões e análises que e atualiza a versão anterior que vigorava desde 2010.

Entre as novidades ficou definido que o uso das mídias sociais pelos médicos será regulado por meio de resoluções específicas e a obrigação da elaboração do sumário de alta e entrega ao paciente quando solicitado.

Correção

Leandro Schmökel Gonçalves foi candidato a deputado federal na eleição de 2018 e não a deputado estadual conforme foi informado pela Coluna Plenário da Página 3 do fim de semana.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?