Definido como um ambiente sem paredes e com características industriais na decoração, os lofts também são muito confundidos com moradias no estilo estúdio, flat e quitinete.

Em resumo, estúdios são apartamentos de aproximadamente 30m2 com edifício de localização privilegiada e serviços próximos, que resultam em facilidades para os moradores. Já quitinetes são apartamentos um pouco maiores, de um cômodo, com até 50m2.

Flats, por sua vez, são apartamentos um pouco maiores que um quarto de hotel com regalias semelhantes.

E, por fim, os lofts não possuem metragem específica, é caracterizado pelo pé direito alto (altura livre entre o piso e o teto, maior que 3,20 m), e também pelas amplas aberturas (janelas), tubulações aparentes, ambientes com materiais rústicos (concreto, madeira, tijolos e ferro) e ausência de paredes internas (exceto a do banheiro, claro).

Foto Divulgação

A moradia estilo loft surgiu na década de 1970, em Nova Iorque, quando foram reaproveitados galpões de fábrica, frigoríficos, armazéns e até salas de cinema para moradias e, apesar de não ser tão difundido no norte catarinense, são encontrados com maior facilidade nos grandes centros urbanos.

Os lofts geralmente atraem o público jovem e casais sem filhos, mas não exclusivamente. Quem busca reduzir os custos de uma casa sem perder a amplitude, a liberdade e praticidade, e obviamente gostam do estilo proposto pelo loft, tornam-se adeptos desse modelo.

Foto Divulgação

Os cômodos são divididos pelos móveis, enquanto nos apartamentos tradicionais utilizam-se paredes, o que possibilita reformas e mudanças muito mais fáceis e limpas, uma vez que não há objetos fixos (nas paredes). O quarto geralmente encontra-se no mezanino, que é um andar intermediário, delimitando melhor seu espaço e mesmo assim incluindo-o no mesmo ambiente.

As tubulações aparentes conferem um ar industrial, e também facilitam qualquer manutenção que possa ter; janelas altas ampliam o ambiente e fornecem luz natural à residência. A iluminação artificial (aquela que não vem do sol) se dá principalmente por trilhos, onde é possível distribuir diversos pontos de luz.

Os móveis são geralmente de madeira maciça e bruta, sem acabamento, e os eletrodomésticos, majoritariamente, de aço inox.

Foto Divulgação

O estilo loft, assim como qualquer outro, é questão de gosto e personalidade, tem quem goste da liberdade de ter todos ambientes integrados e tem quem prefira a privacidade com ambientes bem delimitados.

Há ainda os que ficam no meio e adotam algumas características para sua residência. E, hoje em dia peças de decoração no estilo industrial estão em evidência, como os metais sanitários na cor preta, o uso do concreto queimado em pisos e paredes, a utilização de trilhos na iluminação e a integração da sala de estar com a sala de jantar e cozinha.

Artigo escrito pelas arquitetas e urbanistas Jeanita Bonato (CAU/SC A135996-7) e Mariana Silva (CAU/SC 199214-7).

-

Onde encontrar a Eixo 11: rua Pres. Juscelino, 45, Ed. Ana Isabel, sala 02, Centro de Jaraguá do Sul • (47) 3370-0070 • 9 9942-6030 | FacebookInstagram