A iluminação é fundamental em qualquer ambiente. Ela deve ser esteticamente agradável e econômica, e precisa estar em harmonia com o espaço e sua função para que proporcione conforto visual. Com um ambiente iluminado de forma correta, até a decoração recebe maior destaque, desde que bem planejada.

Qualquer coisa que queremos que saia conforme o previsto precisa de um projeto a ser seguido, e com a iluminação não é diferente, um espaço acolhedor e bem iluminado também precisa de um projeto luminotécnico.

O maior erro das pessoas é deixarem para pensar na iluminação no final da obra, a iluminação deve ser pensada já no início do projeto, pois usamos a luz diariamente.

As pessoas tendem a se seduzir por luminárias bonitas, mas que pouco vão agregar para o projeto, a luz precisa ser sentida e percebida pelo usuário e não se deixar levar por um produto caro que vai trazer “status” para o mobiliário e revestimentos.

A escolha das lâmpadas depende do objetivo para cada espaço, ela pode nos deixar mais atentos, ou trazer conforto e relaxamento.

A definição de qual é o melhor tipo de lâmpada para cada ambiente é feita através de um cálculo luminotécnico, que irá analisar todas as especificações dos espaços, onde são analisados: as dimensões do espaço, a luz já existente no ambiente e o local no qual será feita a aplicação. Para isso deve-se conhecer os produtos e saber como aplicá-los.

A consultoria de um profissional no assunto é indispensável, o Arquiteto e o Light Designer são os profissionais capazes de transformar as expectativas dos clientes em soluções viáveis e integradas ao projeto com criatividade e personalização.

Dicas de iluminação

  • O posicionamento das luminárias deve estar em harmonia com os móveis e a decoração;
  • Na cozinha utilizar lâmpadas com alto índice de reprodução de cor (IRC) para maior precisão;
  • Luz amarelada traz aconchego e requinte aos ambientes;
  • Em espelhos indica-se a lâmpada chamada “olho de moscou” que marca o efeito da luz e não ofusca.
  • No escritório a iluminação deve ser focada em objetos (livros e estantes) e na mesa de trabalho;
  • Em dormitórios a iluminação deve ser flexível as diversas atividades, como ler e assistir TV, um recurso é útil é a dimerização, que controla intensidade da lâmpada.;
  • Quando utilizar pendentes em mesa de jantar, a distância mínima entre a base inferior da luminária e o tampo da mesa é de 90 cm, para não atrapalhar a visão de quem está sentado.