Li um estudo que me chamou muito a atenção pelo fato de falar sobre o Pilates. O estudo analisa o efeito da técnica na reeducação postural em poucas aulas. Em um trabalho na Bahia, em Salvador, com uma jovem mulher, realizaram avaliação postural através de um sistema computadorizado detectando as principais alterações posturais, ensinaram a técnica e iniciou-se a prática das aulas. Após algumas sessões, observou-se uma resposta bastante favorável quanto às alterações corporais apresentadas.

Minha alegria ao lê-lo por completo foi a comprovação que Pilates não é só alongamento como muitos pensam e nem, muito menos, uma prática respiratória para a hora do parto. Pilates é a capacidade que o ser humano tem de se mover com conhecimento e domínio do próprio físico, apresentando uma completa coordenação do corpo e mente, utilizando princípios específicos para promover a integração entre eles com controle dos movimentos, sem levar a pessoa à exaustão.

Eu sou suspeita em falar de Pilates, mas o método, quando bem aplicado, entende muito mais de pessoas do que de exercícios. Tudo que é realizado em uma sessão é baseado nas necessidades específicas, pois para se trabalhar uma boa postura, a pessoa, numa posição em pé, deve exigir o menor empenho da musculatura e dos ligamentos para administrar os segmentos corporais. É necessário mobilizar ou estabilizar um corpo de acordo com o estilo de vida e da consciência do corpo que cada um traz consigo, pois a diversidade de problemas é infinita.

O método é muito além de um alongamento, são exercícios realizados que fornecem forças compressivas e descompressivas necessárias para melhorar a nutrição nas articulações e cartilagens, reduzindo o risco de degeneração. A força concêntrica e excêntrica exercida na musculatura, ao mesmo tempo em que, recruta as fibras musculares aumentando a força muscular, também promove o ganho de flexibilidade, permitindo liberdade ao se movimentar, sem amarras.

A mudança corporal nesta técnica quando bem executada e bem orientada, tem um efeito rápido, devido ao fato de cada exercício ser praticado em angulações especificas e com precisão de cada movimento, condicionando o corpo físico e mental. Os desequilíbrios posturais provocam dores e alterações significativas na estrutura esquelética muscular e com certeza não serão apenas exercícios de alongamento que manterão uma pessoa em pé sem exigir que o corpo se ajuste.

Somos um mecanismo que funciona sem início e fim e é necessário ir além para manter tudo funcionando. É necessário base e estrutura. Tenho certeza que quando Joseph Pilates contrariou a sua forma física debilitada, e como solução de seus problemas utilizou a pratica de atividades físicas e criou o método Contrology, idealizou muito mais que um simples exercício de alongamento, e é assim que devemos começar a enxergar o método Pilates.