O corpo precisa de liberdade para se movimentar com qualidade e sem amarras. É necessário que os profissionais tenham coragem e conhecimento para indicar e reabilitar através do movimento e também ensinar seus pacientes a se movimentarem durante as suas atividades diárias.

O movimento deve ser seguro, sem modismos, sem receitas milagrosas, nem fórmulas prontas, as pessoas são diferentes, pensam e sentem de forma diferente, mesmo quando a dor é no mesmo lugar. Estimular o repouso, assumir uma opinião sem conhecimento, falar de algo que não vivencia ou por uma experiência ruim, faz com que o paciente pague um preço muito alto.

O vislumbre do conhecimento é muito perigoso porque ele dá para as pessoas mais ousadas a sensação de que ela domina sobre o assunto e então vemos muita gente fazendo e falando bobagem, impossibilitando as pessoas de evoluírem, melhorarem, de pararem de sofrer com a dor que lhe acompanha por anos e até colocando a vida das pessoas em perigo.

O que mais se confunde hoje é a ética com a estética. A ética não é mais levada em consideração. Se aceita hoje na saúde, o fazer algo sem propriedades, o romantizar promessas e o falar bonito virar verdade. Isso não é ético, é imoral. É tão escancarado isso que até a estética perdeu a ética.

Somos acostumados a aceitar qualquer coisa, sem muitos questionamentos, preocupados com o preço, em pagar pouco, e a leiloar a saúde para aquele que cobra menos. Mas pouco preocupado com o que o profissional tem a lhe oferecer, com o conhecimento e a sabedoria dele, com a forma como trata as pessoas e o quanto investe em si mesmo. Promessas e palavras bonitas que não preenchem as necessidades individuais, transbordando de erros a classe da saúde.

O resultado são pessoas cada vez mais doentes, física e emocionalmente, por permitirem se tornarem reféns de modismo da internet, buscando a estética ao invés da ética. É necessário fazer uma auditoria nas próprias escolhas e ter mais compromisso consigo mesma. Não espere tanto que o outro resolva seus problemas, faça aquilo que você precisa. Investigue o profissional, tenha doses saudáveis de ceticismo, programe sua ação e então combine tudo isso e veja o que acontece. Não se negligencie, mas principalmente não negligencie a busca por informações.

Eu não quero dizer para ninguém como se devem resolver seus problemas ou viver a vida, mas eu quero pelo menos mostrar para as pessoas, que há outro caminho a ser seguido, existem possibilidades melhores e que você não precisa achar normal receber menos do que você merece. Não conte com a sorte. Quando eu tenho certeza de algo, começo a duvidar.

Andreia Chiavini Movimento e Bem Estar

Endereço: Rua Emílio Stein 84 - Centro

Contato: Telefone e Whats 47 3271-8297

Redes sociais: Facebook e Instagram @andreiachiavini.pilates ou Instagram @andreiachiavinicentrointegrado | Site: www.andreiachiavini.com.br