A espera de um milagre

Colunistas

Por: Andreia Chiavini

sábado, 02:00 - 24/02/2018

Andreia Chiavini

E m algum momento de sua vida, você já sentiu dores nas costas? Acredito que a maioria da população já teve algum desconforto e os que não tiveram irão ter. Evoluímos de quadrupedes para bípedes, porém, nosso corpo necessita de estrutura para se manter em pé, precisa de força muscular e flexibilidade. Há 12 anos eu trabalho com Pilates e pratico por gostar muito e para estudar, sentir na pele todos os benefícios que a técnica proporciona. Sempre levei minha pratica a sério e em alguns momentos além do Pilates também praticava TRX. Raramente sentia desconforto ou dor, mesmo quando eu fazia algum esforço que estava fora da minha rotina diária. Me sentia muito bem, meus movimentos eram livres, tinha muita mobilidade, flexibilidade e praticamente nada de rigidez muscular. O máximo que acontecia era alguns pontos de tensão quando eu me preocupava com alguma coisa, o que é muito normal em momentos de estresse. Por motivos inadiáveis, minha rotina de exercícios não pode ser mais a mesma, apenas praticava para estudar e sem habito algum. Obviamente que em curto período de tempo minha coluna começou a doer, consequentemente a qualidade do meu sono, dos meus movimentos, da minha agilidade, da minha flexibilidade e da minha força muscular foram desaparecendo. Praticamente uma queda livre onde não tive controle e nem freio para segurar. Bom, o primeiro passo era procurar um médico, depois de muitos anos, que pudesse me avaliar e com sua extensa experiência pudesse resolver meu problema e acontecesse o milagre que eu esperava, afinal, minha rotina de trabalho e outras responsabilidades continuavam e eu não podia ficar “paralisada”. Muito confiante, fui para a consulta com uma nova queixa, meu nervo ciático estava gritando há alguns dias e eu pensava: “O que aconteceu comigo, foram só 4 meses sem praticar meus exercícios depois de tantos anos?” Todos os testes realizados e o diagnóstico. “Andreia, você não tem nada, você sabe o que fazer para que tudo volte à normalidade. Você faz isso há anos e se você esperava um milagre, este só vai acontecer se você voltar a se movimentar com qualidade”. Minha frustração de ouvir as palavras sabias do médico somada ao alívio de ouvi-las me confirmou o que eu sempre soube, não existe milagre. A única forma de manter o corpo saudável é cuidando dele todos os dias, nos movimentando com qualidade e eficiência, sem exageros, porém constantemente.

×