O aniversário de quatro anos da 12ª RPM (Região de Polícia Militar) marcou uma importante conquista para a segurança pública de Jaraguá do Sul e região.

Nesta sexta-feira (26), o prefeito Antídio Lunelli assinou um protocolo de intenções de cessão do imóvel da Câmara de Vereadores para a PM.

De acordo com o comandante da 12ª RPM, coronel Márcio Leandro Reisdorfer, o prédio vai abrigar as novas instalações da CRE (Central Regional de Emergências).

Atualmente, o serviço funciona nas dependências do 14º BPM (Batalhão de Polícia Militar), mas não há mais espaço para ampliações.

Além de receber as ligações para o número de emergência 190, a CRE faz a gestão das câmeras de videomonitoramento urbano.

 

 

A instalação da central no prédio da avenida Getúlio Vargas, no Centro, vai permitir a ampliação da infraestrutura para a melhoria do sistema OCR, que identifica veículos furtados e roubados que transitam na cidade.

Outra inovação que vem com a nova Central Regional de Emergências é a implantação do software de reconhecimento facial.

O projeto que já está em fase de testes na Polícia Militar é voltado para identificação e localização de foragidos.

A localização de pessoas desaparecidas também será possível a partir da nova tecnologia.

“Nós precisamos pensar no nosso planejamento para os próximos dez anos dentro do conceito de smart cities. Já operamos com o sistema de OCR e queremos implementar o de reconhecimento facial para ajudar no trabalho da Polícia Militar. Essa mudança é essencial, porque onde estamos não poderíamos ampliar as nossas atividades”, frisa Reisdorfer.

Antídio ressalta que o intuito da ação é trazer mais segurança para a população de Jaraguá do Sul e região.

Foto: Fábio Junkes/OCP News

O prefeito acredita que a ampliação da Central Regional de Emergências vai dar ainda mais agilidade para os atendimentos feitos pela Polícia Militar.

“Essa medida vai trazer muito mais segurança, pois vai oportunizar a integração dos sistemas. Vamos ter condições de identificar qualquer cidadão que esteja foragido da Justiça através das câmeras. Isso mostra a união que Jaraguá do Sul tem com as forças de segurança, seja com a Polícia Militar ou com a Polícia Civil. A integração das polícias com a comunidade e o empresariado é a força pujante do nosso município. O nosso povo é merecedor disso tudo”, pondera o prefeito.

Para o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Dionei Tonet, a doação do prédio é um importante passo para trazer essa tecnologia para o uso policial na região.

Ele destaca que as tecnologias de inteligência artificial e de learning (aprendizagem) são essenciais para melhorar a atuação dos policiais militares em campo.

“Temos uma grande rede de câmeras instaladas, mas elas não me trazem recurso algum. Eu não tenho leituras inteligentes dessas imagens. Nós estamos avançando e colocando OCRs onde temos as câmeras do projeto Bem-Te-Vi, melhorando os equipamentos e, para isso colocarmos o software. O software é quem vai fazer o reconhecimento facial e o reconhecimento dos caracteres para identificar as placas”, comenta o comandante-geral.

Foto: Fábio Junkes/OCP News

Tonet ressalta que essas tecnologias precisam de uma boa base de dados para ter as informações para alimentar os softwares.

Então, é necessário investir na interligação das cidades com fibras óticas e com os softwares instalados em grandes servidores.

“Isso é necessário para que consigamos levar esses conceitos de inteligências e de estrutura para atender bem todos os municípios de Santa Catarina. Em Jaraguá do Sul, esse passo que damos com esse termo de cooperação é para que o espaço físico seja transformado nesse conceito de inteligência artificial e, desse modo, potencialize as ações da PM nessa região”, finaliza.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre segurança pública da região (acidentes de trânsito, ações policiais):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança