Foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (30) a Operação Epagoge (indução, em grego), cujo objetivo é desarticular uma organização criminosa suspeita de fraudar licitações. A ação é realizada em conjunto entre Polícia Federal (PF), Ministério Público Federal (MPF) e Controladoria Geral da União (CGU).

Estão sendo cumpridos 22 mandados de busca e apreensão nas cidades de Curitiba/PR, Piraquara/PR, Guaratuba/PR, Balneário Camboriú/SC e São Paulo/SP.

 

 

A investigação teve início em 2015 a partir da suspeita de que empresas de um mesmo grupo estariam atuando mediante ajuste, prejudicando a concorrência em licitações promovidas pelo poder público, principalmente para a compra de eletrônicos.

No inquérito policial identificou-se que algumas das pessoas jurídicas funcionavam no mesmo endereço e pertenciam aos mesmos proprietários.

Conforme a investigação, este é um indicativo de que empresas fictícias atuavam candidatando-se simultaneamente na mesma licitação, a fim de viabilizar que uma delas se sagrasse vencedora, com possibilidade de manipular os preços.

Segundo dados da CGU, entre 2010 e 2019, as empresas participantes do grupo firmaram contratos com o poder público em valores que ultrapassaram 60 milhões de reais.

Com informações da PF.

 

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Telegram