O Governo do Estado de Santa Catarina e o Grupo de Ações Coordenadas do Sul do Estado se reuniram nesta terça-feira (18) em Florianópolis para traçar estratégia de ação conjunta em função dos avisos de queda acentuada de temperatura.

O encontro contou com a participação de representantes das prefeituras da Região, da Associação dos Municípios da Região Serrana (AMURES), Agência de Desenvolvimento do Turismo de Santa Catarina (Santur), Defesa Civil de Santa Catarina (DCSC) e Polícia Militar (PMSC).

 

 

O Monitoramento Climático da DCSC informa que uma massa de ar polar avança sobre o Estado na próxima quinta-feira (20) provocando o declínio acentuado das temperaturas em todo o Estado.

A previsão aponta que entre quinta e sexta-feira (21) a sensação de frio vai permanecer ao longo do dia, com pouca amplitude térmica devido à nebulosidade. As temperaturas máximas também serão baixas, não passando dos 10°C na Serra e dos 14°C nas demais áreas.

Possibilidade de neve

Existe a possibilidade de neve e chuva congelada entre o final da quinta-feira, e manhã de sexta-feira no Planalto Sul, Grande Florianópolis Serrana, Meio Oeste e Planalto Norte. Não está sendo descartado o acúmulo de neve nas regiões mais altas e o risco de gelo na pista.

“A maior chance de neve será no Planalto Sul, mas a possibilidade de neve se estende para outras regiões. A chuva congelada também pode abranger outras regiões como a Grande Florianópolis Serrana, Meio Oeste e Planalto Norte. Devemos ter uma atenção especial caso as previsões se confirmem”, ressaltou o coordenador do monitoramento climático da DCSC, Frederico Ruthorff.

Massa de ar polar avança sobre SC | Foto Ricardo Wolffenbüttel/Secom

Não é recomendado visitar a Região Serrana

Devido ao risco de gelo na pista e em função das ações restritivas da operação contra o Covid-19, a Defesa Civil solicita que as pessoas não se dirijam para as regiões de Serra. A rede hoteleira já está com a capacidade esgotada e existe a possibilidade de acidentes em função de gelo na pista.

“Pedimos para os catarinenses que não se desloquem para a serra devido à previsão de grandes acúmulos de neve e do perigo nas rodovias.”, ressaltou o chefe da DCSC, João Batista Cordeiro Jr.

Segundo ele, em função da pandemia, pontos turísticos e áreas públicas como o Morro da Antena, em Urupema, e o Mirante da Serra do Rio do Rastro, em Lauro Muller, estão fechados.

“O Governo do Estado, a Santur e todos os municípios estão tomando os cuidados necessários diante do que dizem as previsões meteorológicas, com o frio intenso, forte chuva e até possibilidade de neve. Essa reunião com os prefeitos e lideranças locais, além da presença da Polícia Militar e Defesa Civil, nos trouxe o consenso de que o momento não é de fazer turismo. Os hotéis e pousadas da região já estão com as suas capacidades completas, com os 50% permitido em decreto. A orientação para a população catarinense é de que não vá para a Serra sem que tenha a sua reserva confirmada”, destacou o presidente da Santur, Leandro "Mané" Ferrari.

Segurança nas estradas

Para a segurança nas rodovias a Polícia Rodoviária Militar (PRM) está preparando sal para ser jogado na pista, mas a instituição também recomenda que os motoristas evitem transitar em áreas de Serra. Principalmente na Rodovia SC 390, a Serra do Rio do Rastro, que passa por obras.

A Polícia Militar vai reforçar o contingente de policiais para dar suporte as ações da Região Serrana.

 

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp