A mulher que estava na moto arrastada por um caminhão na tarde deste sábado (6), Sandra Pereira, de 47 anos, faleceu no início da noite deste domingo. Ela e o marido, Anderson Pereira, de 49 anos, voltavam de uma viagem a Campo Alegre quando foram atingidos pelo caminhão.

A moto do casal foi arrastada por cerca de 32 km, sem que o motorista parasse ou desacelerasse.

Ela foi encaminhada ao hospital Hospital Marieta Konder Bornhausen, em Itajaí. Teve lesões na face, quebra do maxilar, perfuração de pulmão, rim e baço, e quebrou o fêmur e a bacia, e não resistiu aos ferimentos.

Anderson conseguiu subir na cabine do caminhão e ficou pendurado até que o motorista parasse, e foi levado ao Hospital Ruth Cardoso, em Balneário Camboriú.

A motocicleta era um sonho de Anderson. O casal havia comprado o veículo há cerca de dois meses e aproveitavam os finais de semana para passear em cidades da região. No sábado fatídico, o destino era Campo Alegre. Voltando para casa, no entanto, tiveram o encontro que terminou em cenas de horror na BR-101.

De acordo como delegado Uiliam Soares da Silva, com a morte de Sandra o motorista será indiciado por homicídio e tentativa de homicídio, além dos crimes de trânsito. O homem segue detido na Central de Polícia aguardando a Justiça decidir se mantém ou não a prisão.

De acordo com o delegado, o caminhoneiro é do Rio Grande do Sul e disse que voltava de uma viagem a São Paulo. Exames demonstraram que ele estava sob efeito de cocaína.

“Ele afirmou que não ia falar porque não se lembrava dos fatos. Falou que achou que estava num sonho e não sabe nem precisar o que fez. Disse que estava há muito tempo sem dormir, que fez uso de rebite para ficar acordado e que pode ter usado cocaína e remédio tarja preta”, disse o delegado.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança