O jornal O Correio do Povo recebeu mais uma denúncia de descarte de lixo hospitalar na rua Rudolfo Ehlert, no loteamento Firenze, no bairro Chico de Paulo, em Jaraguá do Sul. A garçonete Nayane Alves, de 20 anos, foi visitar a avó no domingo (28) e, durante um passeio, encontrou o material. Seringas, ampolas e embalagens de soro e outros itens foram descartados e queimados.

Passando pelos terrenos do loteamento, Nayane encontrou um local com lixo queimado. Ao se aproximar, veio a surpresa. “A gente estava passando por lá, viu esse lixo queimando e tirou fotos. Achamos até que tinha umas bolsas de colostomia, porque tinham algumas que pareciam ter fezes dentro”, comenta.

A garçonete achou estranho o descarte dos materiais e suspeita que foram queimados para “disfarçar”. Nayane também conta que o local é frequentado por crianças e afirma que esse tipo de material pode representar um risco. “As pessoas acham que podem jogar o lixo naquele local. As crianças vão brincar nas ruas asfaltadas e podem encontrar essas seringas. Elas são curiosas e podem acabar mexendo”, afirma.

A reportagem do OCP entrou em contato com a Fundação Jaraguaense do Meio Ambiente (Fujama). De acordo com o presidente da fundação, Normando Zitta, não há nenhuma denúncia sobre esse lixo hospitalar na Ouvidoria da Prefeitura. “É importante que as pessoas denunciem esse tipo de situação através do número 156, pois podem, inclusive, acompanhar o andamento da denúncia”, destaca.

Zitta afirmou que a demanda será encaminhada para um fiscal para que a denúncia seja verificada pela Fujama.

Mais um descarte

No mês de agosto, outra denúncia sobre o descarte de lixo hospitalar chegou ao OCP. O material, provavelmente utilizado por uma pessoa que faz hemodiálise em casa, foi jogado na rua Antonio Marcelino, nas proximidades do local onde foi descartado o lixo neste domingo. As bolsas com sangue, antes guardadas dentro de caixas de papelão, exalavam um cheiro desagradável.

Uma equipe da Ambiental foi até o loteamento para retirar o lixo hospitalar do local. A pessoa que fez o descarte foi identificada pela Fujama e foi autuada. Além disso, as medidas administrativas cabíveis foram tomadas.

Quer receber as notícias no WhatsApp?