Na segunda-feira (6), a Justiça atendeu o pedido do Ministério Público de quebra de sigilo telefônico do aparelho celular de Marcelo Kroin, 38 anos. Ele é suspeito de matar a companheira, Andreia Campos Araújo, 28 anos, em Jaraguá do Sul, na madrugada de domingo (5). Ela estava grávida de três meses.

Além dos registros telefônicos, serão revistas mensagens de SMS, Whatsapp e outros aplicativos. De acordo com a decisão judicial, foi levada em conta a “importância do acesso a conteúdos digitais para o devido esclarecimento do crime, havendo indícios de utilização do aparelho na prática do crime”.

Ainda de acordo com a decisão judicial, a quebra de sigilo se torna necessária para resguardar o interesse maior da sociedade. O Instituto Geral de Perícias tem um prazo de dez dias para realizar todas as análises necessárias no aparelho.

Quer receber as notícias no WhatsApp?