Quem nunca se apaixonou e sonhou encontrar o amor quando jovem? Este foi o caso do Matheus, de 18 anos, que na cidade de Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

O jovem foi para São Paulo conhecer uma namorada virtual após decisão de morarem juntos.

Com esforço, chegou até a capital paulista no último domingo (7), quando se deparou com uma situação triste.

A namorada virtual repentinamente sumiu, não compareceu ao aeroporto e acabou com qualquer contato com o rapaz, que ficou sozinho e sem recursos numa cidade desconhecida.

Desde então, ele estava no terminal rodoviário, onde aproveitou para carregar o celular.

Foto: Brigada Militar RS/Divulgação

Matheus estava sem dinheiro e não possui conta em banco.

Em meio ao caos, o jovem, que tem apenas uma madrinha como laço familiar, lembrou de um policial militar gaúcho, o Soldado Ávila, que fora seu instrutor do Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência) ainda na infância e pediu ajuda.

Após a informação, uma rede do bem foi iniciada integrando, através do PROERD, as polícias militares do Rio Grande do Sul e São Paulo com o objetivo de ajudar o rapaz.

Uma guarnição da Policia Militar de SP, com uma policial que também participou do Proerd na infância, localizou Matheus e tratou de sua alimentação.

Ambas as polícias fizeram uma vaquinha e compraram a passagem e alimentos para que Matheus pudesse retornar ao Rio Grande do Sul.

Ele foi recebido na rodoviária de Porto Alegre pelo coordenador estadual do Proerd, tenente-coronel Cilon e pelo Soldado Ávila.

Foto: Brigada Militar RS/Divulgação

Após o encontro emocionado, Matheus recebeu um kit de boas vindas e foi conduzido de viatura até a residência de sua madrinha, em Gravataí.

Ela ficou emocionada quando recebeu a notícia do jovem, pois estava preocupada após ele ter saído de casa sem dar mais notícias.

“O jovem que saiu de casa procurando amor de fato o encontrou quando a rede do bem do PROERD o acolheu. A Brigada Militar aproveita a história que teve um final feliz para alertar os jovens ao fato de que nem sempre o desfecho é o mesmo do Matheus. Por isso, eles devem tomar cuidado ao conhecer pessoas estranhas ao ambiente familiar e de amigos, seja de forma presencial ou na Internet, ainda mais quando envolve locais distantes”, comenta a nota do Proerd.