Na manhã desta segunda-feira, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) - grupo regional de Criciúma - cumpriu três mandados de busca e apreensão no município de Sangão, em desdobramento da Operação Sargento Vitto. Foram apreendidos documentos, telefones celulares e notebook.

Os mandados foram emitidos pelo Juiz da 2ª Vara de Jaguaruna em decorrência de um procedimento de investigação criminal que tramita na 1ª Promotoria de Justiça de Jaguaruna no qual se apuram crimes de corrupção, peculato e fraudes licitatórias ocorridos entre 2017 e 2020 envolvendo agentes públicos e particulares relacionados à contratação e execução do serviço de transporte escolar.

Paralelamente à operação do Gaeco, a 2ª Delegacia Especializada no Combate à Corrupção (DECOR) deflagrou a Operação Vale do Silício, também em Sangão. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão, além de outros dois mandados de prisão temporária.

Embora cada uma das operações investigue delitos e envolvidos distintos, a 1ª Promotoria de Justiça de Jaguaruna, que acompanha as duas investigações, auxiliou para que as operações ocorressem na mesma data, já que a deflagração em separado poderia comprometer os resultados.

Operação Sargento Vitto

A operação do Gaeco foi batizada de "Sargento Vitto" em homenagem ao 3º Sargento Marcos Antônio Vitto, integrante do grupo regional do Gaeco em Criciúma, que participou ativamente das investigações e há mais de um ano faleceu em serviço.

Após passar mal, sargento do Gaeco de Criciúma morre durante operação

No decorrer de tal operação, apuraram-se crimes cometidos em detrimento do erário de Sangão.