Mirando no constante aumento populacional, o Corpo de Bombeiros Voluntários de Guaramirim executa um projeto de um novo caminhão. Após a compra de um chassi Scania P 320, a corporação passou a trabalhar na construção de uma viatura de resgate e combate a incêndio.

De acordo com o comandante, Maicon Rodrigo Ewald, o projeto está sendo estudado há cinco anos e ganha forma em 2019.

 

 

“Pensamos em um melhor projeto para a nossa realidade, um caminhão de incêndio e resgate. Então, começamos a dividir esse projeto em algumas etapas. Pelo que nós orçamos, esse veículo vai custar cerca de R$ 930 mil”, comenta Ewald.

Depois de conceber o projeto, os bombeiros voluntários procuraram a Câmara de Vereadores e a Prefeitura para realizar a captação inicial de recursos.

O dinheiro para a compra do chassi foi disponibilizado, com a promessa de que os recursos para transformação fossem buscados em outras fontes.

Principais atendimentos

Depois do atendimento pré-hospitalar, a maior demanda no atendimento da corporação de Guaramirim é o socorro em acidentes de trânsito nas duas rodovias que cortam a cidade, a SC-108 e a BR-280. Ewald explica que os incêndios também estão entre as ocorrências mais atendidas.

Atualmente, a corporação conta com dois veículos, um Scania ano 1979 e um GMC ano 2001, este segundo cedido pela Petrobrás.

Os caminhões estão em atividade há muitos anos e, por isso, precisam de muita manutenção.

“A gente vem buscando a renovação da frota. Inicialmente, nós fizemos as das ambulâncias e, agora, com uma necessidade financeira maior, buscamos a compra do caminhão. O valor de mercado do chassi é de R$ 370 mil e a Prefeitura repassou R$ 350 mil”, destaca o comandante.

Ewald conta que, com o desconto do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços para os bombeiros, o caminhão acabou custando R$ 325.600. O restante da verba foi devolvido aos cofres do município.

A primeira etapa do projeto do novo caminhão é a modificação da cabine. Os R$ 48 mil utilizados para transformar o caminhão de cabine simples para dupla foram retirados da venda de uma ambulância usada dos bombeiros.

A terceira etapa é a carroceria, com bomba, tanque e carenagens, que vai custar R$ 328 mil.

O financiamento desta etapa virá de uma emenda de R$ 100 mil do deputado estadual Vicente Caropreso, em posse da Associação dos Bombeiros Voluntários de Santa Catarina.

Outras emendas devem ser repassadas pelo deputado federal Fabio Schiochet e pelo deputado federal Darci de Mattos.

“A gente tem que vencer essas burocracias para receber o recurso e implantar isso no projeto. Se tudo der certo, o bom velhinho traz esse presente pra gente no Natal”, comenta.

A quarta etapa do projeto é a compra dos equipamentos, que deve custar R$ 230 mil, mas a captação dos recursos ainda está sendo estudada.

Atualmente, o veículo está em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, onde deve ficar até a finalização do projeto.

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito: 

WhatsApp  

Telegram  

Facebook Messenger