O Corpo de Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul conta com uma nova ferramenta importante. Do projeto à concepção, o novo veículo de resgate da corporação levou cerca de dois anos para ficar pronto. Foram investidos aproximadamente R$ 750 mil na viatura.

O caminhão financiado com verbas do Governo do Estado e doações de empresas privadas será utilizado no atendimento de ocorrências diversas, mas com foco em acidentes com veículos e em ocorrências de busca e resgate em estruturas colapsadas (BREC).

O veículo vai substituir o atual caminhão de resgate, um Ford Cargo ano 2005. De acordo com o comandante do Corpo de Bombeiros Voluntários, Neilor Vincenzi, o novo caminhão vai diminuir o desgaste dos bombeiros durante os resgates.

“Antes, para fazer funcionar uma torre de iluminação, tem que ligar o gerador e muitas vezes a lâmpada acaba queimando. Hoje, você tem um equipamento muito mais prático acoplado no caminhão. A torre é movimentada por controle remoto e muito mais eficiente”, comenta.

A ferramenta munk

O munk vai servir, principalmente, para estabilizar estruturas e veículos durante os resgates | Foto: Fábio Junkes/OCP News

O novo caminhão dos bombeiros voluntários conta com outra ferramenta importante. O munk, equipamento geralmente utilizado para movimentar e carregar grandes cargas, será uma importante ferramenta para fazer a estabilização de estruturas e veículos nos resgates.

“Se um poste caiu em cima de um veículo, você não vai poder tirar. Você vai fazer com que ele fique no lugar. A partir do momento em que você vai cortar as ferragens para retirar a vítima, essa estrutura pode descer. Então, a gente precisa estabilizar esse poste no lugar”, descreve Vincenzi.

Conceito europeu

Conceito de veículos de resgate europeus foi adaptado à realidade de Jaraguá do Sul | Foto: Fábio Junkes/OCP News

O conceito do novo caminhão é inspirado em veículos de resgate de corporações da Europa, mas adaptado à realidade de Jaraguá do Sul. O comandante do Corpo de Bombeiros Voluntários afirma que a viatura busca suprir as necessidades de ocorrências como acidentes de trânsito, desabamentos de prédios e quedas de barreira, por exemplo.

“Nós vimos esse conceito de caminhão na Europa e a gente entendeu que poderia ser facilmente adaptado para Jaraguá do Sul. Esse caminhão atende à nossa realidade de estrutura e de geografia. Se fosse para outra cidade, o conceito seria diferente”, pondera.

Equipamentos diversos

O veículo recém montado pelos bombeiros voluntários tem diversos equipamentos. Além das ferramentas para atuar nos resgates veiculares e nas ocorrências de desastres naturais, o caminhão tem um espaço reservado para materiais de atendimento pré-hospitalar.

“Tem equipamentos de resgate em altura. Se um carro cair em uma grota com uma altura de dez metros, vamos ter o equipamento para retirar as vítimas. Em outro caso, se uma ambulância ficar presa no trânsito, vamos ter os equipamentos de imobilização à mão para deixar a vítima preparada para a chegada da ambulância”, explica.

Treinamento

Apesar de já estar disponível para ser usado, Neilor lembra que os bombeiros voluntários terão que passar por treinamentos. A partir de agora, os membros da corporação terão que saber como operar os novos equipamentos disponíveis na nova viatura.

“Esse novo caminhão agrega bastante tecnologia e os nossos bombeiros já estão tendo o primeiro contato, pegando informações sobre os equipamentos. Eles precisam treinar para quando houver uma ocorrência possam aproveitar o máximo dos recursos do caminhão”, esclarece

 

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?