Santa Catarina tem a menor taxa de latrocínio, 0,3 a cada 100 mil habitantes, e roubo, 126,3 a cada 100 mil habitantes, e do país.

O estado ocupa o segundo lugar em mais cinco crimes, entre eles o homicídio, com 9,5 a cada 100 mil habitantes.

Os dados constam no Anuário Brasileiro de Segurança Pública 2021, publicado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública e divulgado na tarde desta quinta-feira (15).

 

 

O estudo, com indicadores criminais de todos os estados do país, traz dados de mortes violentas, homicídio, latrocínio, lesão corporal seguida de morte, confronto policial, desaparecimento de pessoas, roubo e furto, injúria racial, mortes a esclarecer, suicídios, morte de mulheres, feminicídio, violência doméstica, estupro e estupro de vulnerável.

Santa Catarina aparece como o único estado do país que não tem nenhuma morte a esclarecer e, ainda, por possuir a menor taxa de latrocínio e roubo e a segunda menor taxa de morte violenta, homicídio, lesão corporal seguida de morte, roubo e furto de veículo.

Os números reforçam os balanços realizados todas as semanas pelo Colegiado Superior de Segurança Pública e publicados todos os meses no site da Secretaria de Segurança Pública.

Esses balanços apontam redução da incidênia de crimes violentos, como homicídio, e, também, de crimes como furto, roubo e latrocínio.

“O anuário confirma nossas análises e nos sinaliza onde precisamos melhorar. Para esses casos, temos na Secretaria de Segurança Pública uma comissão formada por representantes das forças de segurança que analisa, monitora e traça ações para serem implementadas em conjunto quando a taxa de um determinado crime se eleva”, analisa o coronel do Corpo de Bombeiros Militar Charles Alexandre Vieira, presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública de Santa Catarina.