Dois homens acusados de matar um homem e ocultar o corpo serão julgados pelo Tribunal do Júri em Jaraguá do Sul.

O julgamento do caso ocorrido no bairro Boa Vista será realizado na próxima terça-feira (9), com início programado para as 9h.

 

 

De acordo com o Tribunal de Justiça de Santa Catarina, todas as regras de distanciamento social serão respeitadas durante o julgamento.

O número de pessoas no salão do júri será limitado para evitar a disseminação do novo coronavírus.

A sessão será presidida pelo juiz titular da 1ª Vara Criminal da Comarca de Jaraguá do Sul, Crystian Krautchychyn.

A acusação está a cargo do promotor da 4ª Promotoria de Justiça da Comarca de Jaraguá do Sul, Márcio Cota, e a defesa pelo advogado Mauro Freitas Gauland.

O corpo de João Paulo Mello, de 29 anos, foi encontrado no dia 14 de abril de 2019, na rua Francisco Jacomini, no bairro Boa Vista.

Os dois réus, de 21 e 22 anos, confessaram que mataram João Paulo a pauladas no dia anterior.

Um pedaço de pau com uma corrente na ponta foi utilizado para golpear a vítima.

De acordo com o IGP (Instituto Geral de Perícias), João Paulo tinha um traumatismo cranioencefálico e um trauma na mandíbula.

Depois da morte, a vítima foi jogada de um barranco de aproximadamente sete metros.

O corpo foi encontrado dentro de um buraco. Os dois acusados de cometer o crime foram presos antes de fugir em um Volkswagen Voyage.

A denúncia feita pelo Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) aponta que o crime foi motivado por uma rixa antiga entre os envolvidos.

Os autores tentaram encobrir os vestígios de sangue com cal e detergente.

Os dois homens serão julgados por homicídio qualificado, por impossibilidade de defesa da vítima.

Os réus atacaram a vítima embriagada, estavam em vantagem numérica e armados.

O envolvidos estão no Presídio Regional de Jaraguá do Sul.