A violência doméstica é um dos principais problemas de segurança pública em Jaraguá do Sul. Com a pandemia do novo coronavírus, a situação se agravou e o número de ocorrências cresceu.

O isolamento social obriga algumas vítimas a conviver 24 horas com os agressores e, por isso, muitas delas silenciam. Uma campanha lançada nesta segunda-feira (28) busca combater a violência contra mulheres, crianças e idosos no município.

A ação encabeçada pela Acijs (Associação Empresarial de Jaraguá do Sul) tem a parceria do 14º BPM (Batalhão de Polícia Militar), da DPCAMI (Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, A Mulher e ao Idoso), da Associação Brasileira de Recursos Humanos em Jaraguá do Sul, da Vêmais e da agência Oodles.

Foto: Divulgação

As peças têm como objetivo não somente conscientizar sobre o problema, mas mobilizar todos aqueles que estão envolvidos direta ou indiretamente para que denunciem e informem as autoridades sobre os casos, sejam eles de violência física ou psicológica.

“É preciso um enfrentamento da sociedade diante desse tipo de crime, que é mais comum do que imaginamos, e ainda muito oculto”, comenta a vice-presidente de assuntos da comunidade da Acijs, Caroline Obenaus Cani, ao ressaltar o slogan “eu cuido e não me calo”.

De acordo com Caroline, a segunda fase do projeto terá como ênfase a prevenção, trabalhando junto à educação básica. A proposta ainda engloba abordar o tema junto às áreas de RH das empresas, setor considerado importante no suporte para quem precisa de apoio.

Parceria com as polícias

O delegado regional Fabiano dos Santos Silveira participou da elaboração da campanha e classifica a ação da Acijs como excepcional. Ele destaca a importância da promoção da paz nos lares para a segurança pública em Jaraguá do Sul.

Foto: Divulgação

“Essa campanha é importante porque temos vítimas vulneráveis dos crimes praticados no âmbito doméstico. A DPCAMI tem uma atuação muito presente nessa questão e nós pedimos que as pessoas denunciem esse tipo de violência através do número 181, o nosso Disque Denúncia”, lembra Silveira.

O subcomandante do 14º BPM, capitão Antonio Benda Rocha, salienta que a ação envolvendo órgãos públicos e organizações privadas é um grito contra o ciclo de violência nos lares. Ele menciona que a Polícia Militar tem papel importante na recepção das denúncias através do número de emergência 190.

“A criança, a mulher e o idoso podem se sentir seguros em denunciar e confiar nas instituições para interromper esse ciclo. Essa é a campanha de maior relevância dos últimos tempos já promovida na cidade e tem o apoio da Rede Catarina, um braço importante para combater a violência doméstica”, pondera Benda.

Receba no seu WhatsApp somente notícias sobre Segurança Pública da região (Trânsito, Operações Policiais. etc...):

Whatsapp

Grupo OCP Segurança

Telegram

OCP Segurança