Desde o início da atual legislatura, em janeiro de 2017, os vereadores de Guaramirim tiveram cerca de R$ 33,6 mil de despesas com viagens. Somando a média de gasto com telefone celular ao longo do período, as despesas totalizam cerca de R$ 67,8 mil.

 

 

O OCP continua hoje a série de levantamento das despesas dos vereadores das Câmaras Municipais da microrregião de Jaraguá do Sul.

Diferente da Câmara de Jaraguá do Sul, as demais câmaras da região não possuem gabinetes de vereador, nem assessor parlamentar por vereador.

Por isso, as despesas com telefone fixo, materiais de expediente, impressões e fotocópias, por exemplo, são despesas gerais, de toda a equipe de funcionários das Casas, e não há rateio por vereador ou por partido.

Em Guaramirim, as despesas lançadas em nome dos parlamentares são as com passagens e reembolso por despesas em viagens, que podem incluir alimentação, hospedagem, estacionamento ou locomoção (táxi).

A Câmara de Guaramirim não trabalha com diárias, explica o contador da Casa Sergio Dante Derette. Além disso, no período de 2017 a 2019, complementa o servidor, os vereadores também não realizaram cursos e, portanto, não há despesas do tipo, como inscrições.

Além das despesas de passagem e reembolsos, há ainda um gasto médio de R$ 115 por mês por vereador com telefone celular. Com um total de nove vereadores, a média de gasto mensal é de R$ 1.035,00 mil.

No período analisado, de janeiro de 2017 a setembro de 2019, o uso do telefone celular pelos parlamentares chegou a R$ 34,1 mil aproximadamente.

Pela média de gasto com telefone celular, essa despesa seria a maior dos vereadores entre janeiro de 2017 e setembro de 2019. Em segundo lugar, aparecem as despesas com passagens, que somaram R$ 25,8 mil no período.

Por último, os reembolsos pagos pela Câmara aos vereadores pelas despesas em viagens totalizaram R$ 7,7 mil na atual legislatura, conforme os dados do Portal da Transparência.

Maior e menor gasto por vereador

Considerando as despesas com diárias e passagens, consultadas no Portal da Transparência e informadas também pela Câmara de Vereadores, o vereador que mais teve despesas na atual legislatura até o momento é Gerson Izidio Peixer (PSDB), com cerca de R$ 8 mil.

O vereador avalia que o valor é razoável, considerando que foi o total gasto em quase três anos de mandato. Além disso, Peixer destaca que as viagens foram à Brasília, para acompanhar o prefeito Luís Chiodini (PP) em busca de recursos.

"O meu partido, o PSDB, foi o que trouxe mais recursos para Guaramirim, principalmente na área da saúde. Se você não for atrás de recurso, o recurso não vem atrás de você", comenta o vereador.

Peixer diz ainda que a Câmara de Guaramirim é a mais enxuta da região, já que não tem assessores e nem gastos com cursos.

Já o vereador com a menor despesa realizada é Lizeu Wisotscki (MDB), com R$ 1,5 mil. No entanto, o vereador Ernesto Friedemann (PP) não teve nenhuma despesa registrada no período. O pepista diz que não ter despesas foi uma decisão sua, desde o início do mandato.

"Minha campanha (eleitoral) foi assim, para apresentar algo diferente, então eu uso meus próprios recursos quando preciso e tenho comigo que existe a possibilidade de fazer algo diferente, sem estar só usando o dinheiro público para fazer campanha, na verdade", diz o vereador.

Friedemann também diz que não vê vantagens em ir à Brasília e que buscar recursos ou participar de congressos não seria a finalidade do vereador.

"Acho que o vereador tem que atuar aqui junto com o povo, fiscalizando obras, por exemplo. É a minha maneira de pensar, estou tentando fazer algo diferente, não sei se está certo ou se está errado, mas é o meu jeito de pensar", afirma.

 

Confira as despesas dos vereadores de Guaramirim

Reembolso (janeiro de 2017 a setembro de 2019)

  • 2017: R$ 4.307,97
  • 2018: R$ 1.066,86
  • 2019: R$ 2.401,55
  • Total: R$ 7.776,38

Passagens (janeiro de 2017 a setembro de 2019)

  • 2017: R$ 18.739,64
  • 2018: R$ 3.272,70
  • 2019: R$ 3.883,63
  • Total: R$ 25.895,97

Gastos por vereador (janeiro de 2017 a setembro de 2019)

  • Gerson Izidio Peixer (PSDB): R$ 8.029,10
  • Osni Bylaardt (MDB): R$ 7.955,49
  • Ramon da Silva Castro (PSD): R$ 6.098,21
  • Romeu Butschardt Junior (PP): R$ 3.235,17
  • Adilso Comim (PSD): R$ 3.133,33
  • Helio Luiz Heineck (MDB): R$ 2.190,88
  • Charles Longhi (MDB): R$ 1.526,99
  • Lizeu Wisotscki (MDB): R$ 1.503,18
  • Carlos Ernesto Friedemann (PP): sem gastos registrados

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger