Foto Reprodução / Instagram
Foto Reprodução / Instagram

Dois projetos de lei, de autoria do vereador Bruno Cunha (PSB), estão em tramitação na Câmara Municipal de Blumenau para homenagear e guardar a memória de Bianca Wachholz. Em julho de 2018, a jovem de 29 anos foi assassinada pelo ex-namorado Everton Balbinott com um tiro no rosto. A cena foi presenciada pela mãe da vítima. Relembre o caso aqui.

A primeira proposta pretende dar o nome de “Bia Wachholz” à praça pública localizada na entrada da rua Cristian Wilhelm Staak, na esquina com a rua Guilherme Scharf, no bairro Itoupava Central, onde Bianca morava. O objetivo é que o local possa receber atividades de prevenção ao feminicídio.

O outro projeto trata da criação do Dia de Luta contra o Feminicídio “Bia Wachholz”, anualmente, em 25 de julho, dia em que ocorreu o crime. O intuito é estabelecer discussões, seminários e rodas de conversa para combater a violência contra a mulher no município.

“Infelizmente nesses casos de feminicídio nada vai recuperar a dor, mas desejamos que com esse ato simbólico outros casos possam ser impedidos”, ressaltou o vereador Bruno Cunha.

Ambas as matérias já foram aprovadas em segunda discussão. Agora, dependem apenas da votação da redação final, para irem à sanção do prefeito Mário Hildebrandt (sem partido).

Quer receber as notícias no WhatsApp?