SC-108, em Guaramirim, está totalmente interditada | Foto: Reprodução Whatsapp/OCP News
SC-108, em Guaramirim, está totalmente interditada | Foto: Reprodução Whatsapp/OCP News

Caso o governo do Estado não realize uma reunião com a Prefeitura de Guaramirim e estabeleça um cronograma para as obras de recuperação da SC-108, o município irá paralisar a rua Izídio Carlos Peixer.

O alerta é do prefeito de Guaramirim, Luís Antonio Chiodini, que recebeu na manhã desta quinta-feira (7) uma ligação do secretário da Casa Civil do Estado, Douglas Borba.

 

 Você conhece os podcasts do OCP?

Assine e receba novos episódios todos os dias

Apple Podcasts | Spotify |
Soundcloud

 

Segundo o governo do Estado, está prevista para o começo da próxima semana a reunião com os técnicos da Secretaria de Infraestrutura e Defesa Civil estadual para discutir um cronograma da obra, estabelecendo prazos para a recuperação.

O secretário ligou em em nome do governador Carlos Moisés, para deixar o executivo municipal a par dos trabalhos que estão sendo feitos para a recuperação da SC-108. A ameaça de paralisação foi feita em ofício e repassada para a imprensa nesta terça-feira (5).

O local está interditado há cerca de duas semanas devido a um desbarrancamento que destruiu parte da rodovia e também dez casas, deixando uma área da Vila Freitas e Morro do Schmidt em situação de risco.

Projeto de recuperação

Conforme o secretário da Casa Civil, o governador se encontra apreensivo com a situação da SC-108. Borba destaca que foram feitas reuniões com o secretário de estado da Infraestrutura e secretário de estado da Defesa Civil para verificar as ações que devem ser executadas no local.

Técnicos da Secretaria de Infraestrutura já trabalham no projeto de recuperação da área, que no momento se encontra na fase de estudos.

Chiodini compartilhou com o secretário Douglas Borba o problema que a falta de definições a respeito da recuperação da rodovia causa ao município e também o desgaste da infraestrutura das vias de Guaramirim e Jaraguá do Sul, que servem como rota de desvio.

O prefeito enfatiza que esta foi a primeira vez que sentiu que o governo do Estado olhou com preocupação para a região.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?