O programa SC Mais Renda, criado pelo Governo do Estado para atender às famílias que tiveram a renda afetada pela pandemia e que não receberam nenhum auxílio federal, já começou a distribuir o primeiro lote de cartões. Nesta segunda-feira (26) foi realizada a entrega simbólica a três beneficiários no Centro Administrativo, em Florianópolis. Na ocasião, também foi anunciado o início da operação do SC Mais Renda Empresarial, com linhas de crédito com juros subsidiados para micro e pequenos empreendedores.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Claudinei Marques, destacou que o trabalho continua, para trazer mais boas notícias. “O empenho do Estado de mostrar que está ao lado do catarinense, para que nossa Santa Catarina seja cada vez mais forte. Hoje temos três catarinenses que representam os milhares de beneficiados por esse importante projeto. É importante frisar todo o direcionamento e acompanhamento dado pelo governador Carlos Moisés, que deixou claro que nossa meta é trabalhar cada vez mais para o povo”, ressaltou.

Entre os três beneficiários que participaram da primeira entrega, estava Matheus Cezar Gonçalves, morador de São João Batista. No início da pandemia, perdeu o emprego e, desde então, faz trabalhos informais como pintura e jardinagem. Ele ficou sabendo sobre o SC Mais Renda no site do governo, onde fez a inscrição. “A notícia me deixou muito feliz, vou usar o dinheiro para comprar alimentos, porque ajudo minha família. Meu pai tem problema de visão e minha mãe é faxineira”, contou. Além dele, também estiveram as beneficiárias Karine Salvaterra Paiter, de São Pedro de Alcântara, e Clotude Vilmas, de Tijucas.

 

Próximos passos

Os beneficiários do SC Mais Renda já cadastrados para o primeiro lote devem verificar a aprovação do cadastro no site SC Mais Renda. No mesmo endereço, também é possível verificar em qual Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) deve ser retirado o cartão, a partir desta terça-feira, 27. O crédito de R$ 300,00 da primeira parcela também estará liberado nesta terça.

Os trabalhadores que perderam vínculo formal de emprego entre 19 de março de 2020 e 1º de maio de 2021 em empresas dos setores contemplados pelo SC Mais Renda ainda podem se cadastrar até o dia 30 de setembro de 2021 no site SC Mais Renda. Atualmente, há 9.927 catarinenses aprovados para receber o benefício nesse primeiro lote.

SC Mais Renda Empresarial

O SC Mais Renda Empresarial é uma linha de crédito criada pelo Governo de Santa Catarina para atender micro e pequenos empreendedores afetados pela pandemia de Covid-19. Os juros serão totalmente subsidiados para aqueles que permanecerem adimplentes. O crédito é viabilizado pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) e pela Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina (Badesc), com apoio de cooperativas de crédito conveniadas.

“É um apoio ao fomento e à continuidade da alavancagem tão necessária para o desenvolvimento da economia catarinense. Com esse programa, levamos mais crédito à base da pirâmide, que são as micro e pequenas empresas”, resumiu o diretor presidente do Badesc, Eduardo Machado. “Nosso papel é ajudar as empresas que mais foram atingidas pela pandemia, com crédito, prazo e subsídio integral”, complementou o superintendente da Agência de Santa Catarina do BRDE, Marcone Souza Melo.

A linha poderá ser solicitada por micro e pequenas empresas com sede em Santa Catarina e faturamento bruto de até R$ 4,8 milhões por ano, que tenham a atividade principal ou secundária nos setores de turismo, bares, restaurantes, eventos, educação e transportes. É possível solicitar crédito de R$ 10 mil a R$ 100 mil, de acordo com análise realizada pela instituição.

Além do pagamento das parcelas em dia para ter direito aos juros subsidiados, os micro e pequenos empreendedores beneficiados devem manter quadro de funcionários compatível com a realização da sua atividade econômica, mantendo, no mínimo, o mesmo quadro de funcionários pelo período da carência concedida.

Nas próximas semanas, será lançada a linha de crédito específica para microempreendedores individuais (MEIs).