Daniela Reinehr, a agora governadora interina de Santa Catarina, vai tomar posse no cargo a partir desta terça-feira (27), quando Carlos Moisés for notificado do seu afastamento e deixar o Centro Administrativo e a Casa D’Agronômica.

 

 

Na madrugada de sábado (24), logo após o voto do desembargador Ricardo Roesler, presidente do Tribunal Especial de Julgamento, Daniela se manifestou deixando claro que acreditava na Justiça e projetando seu futuro à frente do cargo.

“Gostaria de elogiar o nível dos magistrados catarinenses, sempre acreditei na Justiça. A partir de agora vamos trabalhar pela união de todos. Santa Catarina é um estado de gente trabalhadora, com um potencial imenso. Agora, vamos trabalhar”, anunciou ela, visivelmente com fisionomia aliviada.

Voto decisivo

Além do voto final de Roesler, a manifestação do deputado Sargento Lima (PSL) também foi determinante para que Daniela ficasse fora do julgamento. Lima votou pela manutenção da denúncia contra Moisés e pelo arquivamento do caso de Daniela.

Esse movimento pode significar uma aproximação de ambos e, como governadora interina, Daniela Reinehr vai precisar de um bom relacionamento com a Alesc, coisa que Moisés nunca teve.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp