O secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, prestou contas das ações tomadas no controle da pandemia de Covid-19 aos deputados membros da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (30). Ele confirmou que o aumento de contágios mostra que Santa Catarina já está enfrentando a terceira onda da doença e estimou que até o mês de agosto 30% da população estará imunizada (com as duas doses da vacina).

A terceira onda já se reflete no quantitativo de casos, com aumento de 15% a 20% nas últimas semanas, mas ainda não se refletiu na gravidade, conforme o secretário. A taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) específicos para Covid-19 está em torno de 94%. Ribeiro acrescentou que a faixa etária com maior número de óbitos atualmente é a dos 50 a 59 anos. A taxa de letalidade total é de 1,58% em Santa Catarina. Desde o início da pandemia, já foram registrados mais de 16,8 mil óbitos por causa da doença.

 

 

Para reforçar, o mapa da Matriz de Risco Potencial divulgado no sábado (26), apontou que 15 das 16 regiões estão em alerta gravíssimo. Somente o Extremo Oeste se encontra em nível grave. Mais: a taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) específicos para Covid-19 está em torno de 94%. A faixa etária com maior número de óbitos atualmente é a dos 50 a 59 anos. Desde o início da pandemia, 16,8 mil óbitos foram registrados.

Como alento, André Motta Ribeiro faz uma relação entre o número de doses recebidas com a quantidade de pessoas que podem receber os imunizantes e aponta que SC está entre os cinco estados brasileiros que mais vacina. “No entanto, há 68 mil pessoas que não voltaram para receber a segunda dose.” Eram 97 mil, número que caiu depois que os municípios passaram a fazer a busca ativa desses cidadãos.