O presidente Jair Bolsonaro (PSL) pretende implantar o modelo de escola militares em 216 unidades do País até 2023, tendo como meta 54 por ano. As regras para adesão ao programa das unidades de ensino dos estados e Distrito Federal foram definidas nesta quinta-feira (5) em decreto assinado pelo presidente. A implementação do projeto foi uma das bandeiras de Bolsonaro na campanha de 2018.

Veja também:

"Não tem de aceitar, tem que impor", diz Bolsonaro sobre implantação de escolas militares no País

Todos os Estados e o DF têm de 6 a 27 de setembro para indicar duas escolas que poderão receber o projeto já no primeiro semestre letivo de 2020. Devem ser contratados militares da reserva, por meio de processo seletivo. A duração mínima dos serviços é de dois anos, prorrogável por até dez.

O contrato com os militares da reserva pode ser cancelado a qualquer momento. Os profissionais vão ganhar 30% da remuneração que recebiam antes de se aposentar. Estados podem destinar policiais e bombeiros para ajudar na administração da escola.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger