A Câmara de Vereadores de Joinville soltou uma nota de esclarecimento na tarde desta terça-feira (2) após servidores municipais forçarem a entrada na Casa Legislativa. O caso ocorreu em meio a um protesto contra a reforma da Previdência da categoria.

Conforme a nota, desde o início da tarde, representantes do Sinsej (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Joinville e Região) e dos servidores públicos estavam reunidos em frente à Câmara, e a Polícia Militar acompanhava a ação.

 

 

No entanto, por volta das 16h30, horário em que ocorreu a reunião da Comissão de Legislação, os servidores entraram na Câmara.

Ainda segundo a nota, eles forçaram a entrada "mesmo sabendo que desde ontem (01) não está permitida a entrada de público externo na Câmara, em função dos últimos decretos do Governo do Estado e Municipal referentes à Covid-19".

Após a entrada dos servidores públicos no prédio da Casa Legislativa, o presidente da Câmara, Maurício Peixer, conversou com a presidente do Sinsej, Jane Becker.

Com isso, ficou acordado que apenas três pessoas poderiam acompanhar as reuniões nesta terça-feira (2).

O presidente da Comissão de Legislação, Alisson (Novo), é o relator dos três projetos da reforma da Previdência. Segundo o presidente da Câmara, as propostas não serão deliberadas sem o debate e a participação de representantes da entidade nas reuniões.

Confira a nota

Esclarecimento

A Câmara de Vereadores informa que na tarde desta terça-feira (02) foi designada relatoria dos projetos sobre a reforma da Previdência dos servidores públicos municipais - proposta de Emenda à Lei Orgânica nº 3/2021, projeto de Lei Complementar nº 8/2021, projeto de Lei Ordinária nº 23/2021 – na Comissão de Legislação e Justiça. E desde o início da tarde representantes do Sinsej e dos servidores públicos estavam reunidos na frente do prédio da Câmara. A Polícia Militar já acompanhava a ação.

Perto das 16h30, horário em que ocorreu a reunião da Comissão de Legislação, os servidores entraram na CVJ, mesmo sabendo que desde ontem (01) não está permitida a entrada de público externo na Câmara, em função dos últimos decretos do Governo do Estado e Municipal referentes a Covid-19. Um Ato da Mesa Diretora regulamenta a entrada de pessoas e limita número de servidores nos gabinetes.

Após a entrada dos servidores públicos no prédio da Casa Legislativa, o presidente da Câmara, Maurício Peixer, conversou com a presidente do Sinsej, Jane Becker. Ficou acordado, juntamente com a Polícia Militar, que apenas três pessoas poderiam acompanhar as reuniões nesta terça-feira.

O presidente da Comissão de Legislação, Alisson (NOVO), é o relator dos três projetos. E o presidente da Câmara mais uma vez garantiu ao Sinsej que as propostas não serão deliberadas sem antes o debate e a participação de representantes da entidade nas reuniões.