No verão as famosas “viroses” são muito comuns. Mas não só os vírus são os agentes responsáveis pela patologia. Essa inflamação do tubo digestivo, que pode acometer estômago e intestino é chamada de Gastroenterite, e as causas mais comuns são agentes virais, bactérias, e parasitas.

De acordo com a gastroenterologista, Dra. Bruna Ximenes Canfield, a gastroenterite acomete pessoas de todas as idades. A diarreia, que é um dos principais sintomas, tem habitualmente duração média de cinco a sete dias.

A gravidade da gastroenterite infecciosa varia conforme o agente, sendo mais agressiva em pessoas com o sistema imunológico comprometido. Assim crianças de 0 a 5 anos, idosos e imunocomprometidos são o grupo mais vulnerável à infecção.

Sintomas

  • Diarreia;
  • Náusea;
  • Vômito;
  • Cólicas abdominais;
  • Dores musculares;
  • Dor de cabeça;
  • Desidratação.

Um dos maiores perigos apresentados pela gastroenterite é a desidratação. A perda de fluidos através de diarreia e vômitos pode prejudicar o equilíbrio eletrolítico do corpo (sódio, potássio, cloreto e magnésio, conhecidos como sais minerais), levando a problemas potencialmente fatais.

Causas

A especialista afirma que a maioria das gastroenterites é causada pela ingestão de alimentos ou água contaminados com vírus, como Adenovírus, ou até Rotavírus, Norovírus, e por bactérias, como por exemplo a Salmonella, Shigella, Campylobacter, E. coli.

“Esses vírus, bactérias e parasitas podem ser transmitidos pelo ar, pelas mãos contaminadas em contato com a boca, e por meio de alimentos contaminados”, explica.

Tratamento

Reidratação é primordial nesses casos. Para a maioria dos pacientes, o repouso, juntamente com soluções orais eletrolíticas ajuda a prevenir ou mesmo tratar casos de desidratação leve.
Deve-se restringir gorduras, açúcares, leite e derivados e optar por alimentação leve como sopas, legumes cozidos, pão torrado etc.

Prevenção

  • Higienizar as mãos com frequência é uma das principais formas de evitar a gastroenterite. Frutas e vegetais também precisam ser bem lavados antes do consumo;
  • Não consumir alimentos em restaurantes e estabelecimentos que não tenham higiene adequada;
    Limpar a casca do ovo é indicado para evitar a contaminação;
  • Alguns alimentos altamente perecíveis devem armazenados na geladeira sempre respeitando o prazo de validade;
  • Alimentos probióticos são importantes para equilibrar a flora intestinal. Esses microrganismos estimulam o sistema imunológico e impedem a proliferação dos agentes causadores de diversos problemas gastrointestinais.

Sobre a especialista

A Dra. Bruna Luiza Zonta Ximenes Canfield (CRM 16899 e RQE 13793) é formada em gastroenterologia e clínica geral. Ela atende na ClíniCanfield, que fica na Policlínica, no centro de Jaraguá do Sul. Atende consultas nas áreas de clínica geral, gastroenterologia, e hepatologia, e realiza exames de Endoscopia digestiva alta. É médica formada pela Universidade do Vale do Itajaí, com residência médica nas cidades de Curitiba e Joinville