Nas duas últimas décadas, a educação enfrentou mudanças radicais e desafios sem precedentes encabeçados pelas novas tecnologias e a indústria 4.0. O volume de informações produzido exigiu do ensino uma postura baseada no princípio do acúmulo de conhecimentos.

A economia 4.0 exige muito mais do que criatividade e inovação do profissional, exige competência socioemocional e habilidade para enfrentar uma mudança sistêmica da sociedade.

Para atender a esse novo paradigma, a formação do estudante precisou ter como foco a construção e o desenvolvimento das competências que a sociedade do século 21 requer: a preparação científica e a capacidade de utilizar diferentes tecnologias relativas às áreas de atuação de forma eficiente e eficaz.

No SENAI, o aluno do curso técnico está integrado à nova proposta do Ensino Médio com formação técnica e profissional. Um módulo inteiro, de 200 horas, trata das competências socioemocionais e prepara para os desafios do mundo do trabalho numa sociedade 4.0.

Para a educadora, mestra em Currículo e Ensino pelo Teachers College, sócia fundadora e Chief Education Officer da Camino Education, Leticia Lyle, o SENAI está desenvolvendo um trabalho importante junto a esses estudantes na hora de pensar o futuro e seu posicionamento frente às demandas do trabalho.

“O SENAI tem um papel importante de ajudar a preparar a força de trabalho para um mercado que está por vir e de apoiar os jovens para a transição profissional”, esclarece Leticia.

Segundo ela, o estudante enfrenta hoje um mundo cada vez mais voltado para ser sociedade do conhecimento aplicado, do saber fazer de maneira diferente e se relacionar e trabalhar junto.

“A verdade é que por muito tempo não tivemos espaço para focar nisso ou trazer de forma intencional este trabalho relacionado com outras disciplinas para dentro do ensino”, explica.

Para ela, o Módulo Mundo do Trabalho se integra ao currículo do curso técnico e à nova proposta do Ensino Médio, “já tem essa intenção de trazer para o jovem algumas dessas competências”. Isso porque, segundo a educadora, entender as ferramentas é um suporte para vida.

“O jovem não tem a maturidade por isso a gente chama de competências e habilidades porque precisam ser desenvolvidas, e o SENAI tem feito isso”. Na avaliação dela, é preciso que o estudante tenha contato com criatividade e diferentes perspectivas para poder argumentar.

“Ter esse suporte de curso, pessoas que permitam desenvolver essas habilidades de se relacionar bem, conviver de maneira positiva, construir novos cenários, pensamento crítico, construção da autonomia e protagonismos, é muito benéfico para o indivíduo e também para o mercado”, conclui.

Onde encontrar

O SENAI fica na rua Isidoro Pedri, 263, no bairro Rio Molha em Jaraguá do Sul. Para mais informações entre em contato pelo telefone: (47) 3372-9500.