Posto Mime Araquari Sul é o primeiro de SC com sistema GNV de alta vazão para caminhões

Foto: Laura Petry

Por: Maria Luiza Venturelli

24/11/2022 - 17:11

Agora os caminhoneiros que possuem caminhões que utilizam gás natural (GNV) e que percorrem rotas que passam pelo posto Mime Araquari Sul, localizado na BR-101, km 56, podem fazer o abastecimento do veículo. O posto investiu na adequação de vazão do combustível para receber caminhões a gás, reduzindo o tempo gasto para encher o cilindro e contribuindo com o meio ambiente.

O GNV é uma alternativa menos poluente em relação aos outros combustíveis tradicionais, além de ser uma nova tendência do mercado. O posto já contava com abastecimento de carros leves e com a adequação do sistema para abastecimento de caminhões GNV. Agora, a capacidade de atendimento será ampliada, otimizando a operação com um processo mais ágil e eficiente.

Para Fabiola Araujo, gerente de OTTO e GNV dos Postos Mime, a presença do GNV é uma inovação sustentável que tem muito a agregar, assim como diversas outras ações do Mime. “O nosso papel é ser pioneiro nesse ramo. O Mime sempre preza muito pelo meio ambiente, sempre fomos os primeiros em vários quesitos sustentáveis. Começamos com embalagens sustentáveis e outros projetos que vem ajudando o meio ambiente. Além disso, a gente sabe que o combustível GNV é altamente melhor para o meio ambiente”, explica a gerente.

Ela também conta que a rede foi a primeira a trazer a novidade para o estado. “Nós somos os primeiros postos em Santa Catarina a operar GNV. Nesse quesito meio ambiente, nós também gostamos de estar sempre à frente, sempre cuidando e preservando o nosso maior bem. A gente acredita muito nesse combustível, por isso fomos o primeiro posto a inserir isso no mercado, principalmente em um ponto tão importante que é a rodovia BR-101”, diz.

Para a rotina e abastecimento dos caminhões, a novidade é um grande ganho, já que atualmente, como é algo novo no mercado, os motoristas de caminhões costumam abastecer nas bombas de veículo leve, o que faz com que o abastecimento de um caminhão demore mais de uma hora. Com o dispenser de alta vazão, o abastecimento vai demorar no máximo 15 minutos.

A questão do tempo acaba sendo decisiva para donos de caminhões que sempre optaram por abastecer com diesel, pois o tempo de abastecimento era de no máximo 10 minutos. Agora mesmo com o GNV, existe uma grande eficiência e tempo curto para abastecer, por conta de toda a tecnologia e investimentos destinados à instalação do sistema.

O tempo mais curto beneficia os motoristas, que não precisam gastar tanto tempo nas paradas, e também para os donos das transportadoras, já que a agilidade faz com que os veículos possam passar mais tempo rodando e rendendo, favorecendo a carga horária do motorista.

De acordo com a gerente, o processo de investimento na adequação da vazão do combustível para receber os caminhões demorou cerca de seis meses, desde a parte de receber o equipamento, que vem de fora do Brasil, até a instalação, automação, parte sistemática e de documentos necessários para fazer a liberação.

Foto: Laura Petry

“Nós somos a maior rede de postos de Santa Catarina, com 54 postos na rede. Dezesseis postos são operados com GNV, o que também é uma referência. Fizemos esse investimento aqui nessa filial pela grande complexidade, grande fluxo de linha pesada, que tem alta tendência na rodovia 101, mas o nosso intuito é disponibilizar isso para mais postos, depois de um período de testes”, conta Fabíola.

A ideia é que os postos que tenham perfil para o abastecimento de caminhões, que são os que estão nos corredores rodoviários e saídas de cidade, também recebam a tecnologia GNV.

De acordo com o gerente da filial do Mime em Araquari, Jefferson Luis Adão, o sentimento de ser pioneiro no GNV causa felicidade em toda a equipe. Todos consideram uma satisfação muito grande serem os primeiros a dar sequência a tendência do mercado e buscam colher bons frutos dessa aquisição.

Foi uma novidade para a equipe, que está mais motivada, para o posto e para os resultados da filial. Além disso, os parceiros dos Postos Mime, SCGás e Sinergás, vem dando um treinamento e suporte necessário para dar esse start em Santa Catarina.

Gabriel Wulff, diretor de varejo dos Postos Mime, ressalta o fato de que a Rede Mime foi a pioneira em GNV em Santa Catarina. “Em 2001, o primeiro posto que teve o GNV no estado foi o Mime de Jaraguá do Sul. A gente sempre acreditou e investiu no produto pela sustentabilidade, economia e por ser uma alternativa aos produtos que existem para mobilidade e abastecimento”, explica.

Foto: Laura Petry

De acordo com ele, o GNV sempre foi muito focado em automóveis de pequeno porte e agora começa a migrar também para os caminhões pesados como alternativa de economia e sustentabilidade. Ele explica que a tecnologia também precisa evoluir e a estrutura melhorar. “Pensando em atender melhor, ser mais eficiente e mais rápido, a gente fez esse investimento e estamos muito contentes por existir essa opção no mercado para poder trazer para nossa operação.”

Para Lurran Souza, gerente de vendas dos Postos Mime, a inovação já é uma marca registrada do Mime, mas as novidades não param por aí. “Está na nossa história ser pioneiro em muitas coisas, como lojas de conveniência, self service para o abastecimento e agora em GNV para caminhões. isso nos coloca nessa posição no mercado de sempre ser pioneiros e nos dá prestígio, nos posiciona como referência no mercado, sendo uma satisfação nos posicionar dessa forma. Pretendemos ampliar isso para grandes corredores de rodovia, até porque isso é uma tendência para atender a grandes frotas que optam pelo GNV”, diz ele.

A utilização do GNV como combustível para caminhões tem sido adotada por grandes empresas logísticas, como por exemplo Mercado Livre, Natura, O Boticário e a Pepsico, que anunciaram recentemente a ampliação de suas frotas sustentáveis com a aquisição de caminhões movidos a gás.

Essas empresas veem nesse combustível um caminho importante para o desenvolvimento sustentável, tanto no aspecto de redução de poluentes, como para a diversificação da matriz de transportes.

Parcerias de sucesso

As empresas SCGás e Sinergás são grandes parceiras da Rede Mime para o desenvolvimento do sistema de abastecimento com GNV. A SCGás é a empresa que fornece o gás para a rede. A Concessionária de Distribuição de Gás Canalizado do Estado de Santa Catarina foi criada em 1994 e atende segmentos industrial, automotivo, comercial e residencial nas diversas regiões do estado.

Já a Sinergás é líder no segmento de instalação e assistência técnica em sistemas de compressão de gás natural, com 20 anos de experiência em sistemas de compressão de gás natural e biogás. A empresa atua na prestação de serviço de manutenção e distribuição de peças e equipamentos, garantindo assim a mais alta qualidade e durabilidade.

Ronaldo Lopes, da SCGÁS, explica que a iniciativa da Rede Mime é essencial para o desenvolvimento, fortalecimento e abertura do mercado de abastecimento de veículos pesados em Santa Catarina e em todo o território nacional, já que a filial de Araquari está localizada em um corredor rodoviário importante para todo o país, principalmente para regiões Sul e Sudeste.

Segundo ele, o posto está em uma posição estratégica privilegiada, localizado em um corredor rodoviário, aspecto que é muito importante e continua projetando a Mime como uma empresa pioneira no mercado, e consolidando a parceria com a SCGÁS.

A parceria entre Mime e SCGÁS já vem sendo construída a mais de 21 anos de história. O GNV para caminhões traz desenvolvimento para a rede e fortalece a ampliação do mercado de veículos pesados catarinense e nacional, formando uma parceria cada vez mais sólida.

“O uso do gás natural em veículos pesados traz um ganho de escala, uma economia operacional para diferentes transportadoras, consequentemente desenvolvendo esse mercado e oferecendo condições de viabilizar mais projetos e melhorar a economia como um todo”, declara Ronaldo.

A questão ambiental também é um aspecto muito importante, já que o movimento de colocar essa estação para caminhões contribui de maneira direta, eficiente e significativa para a redução de poluentes na atmosfera. O diesel gera uma série emissão de agentes poluentes, particulados e gases tóxicos.

Com o uso do gás natural nos veículos pesados, a redução da emissão dos poluentes é sensível, contribuindo positivamente com o meio ambiente, e isso vai de encontro a novas iniciativas do ambiente de negócios, como sustentabilidade, responsabilidade e economia.

“O caminhão movido à diesel é um grande agente causador dos gases do efeito estufa, então trazemos isso para um patamar bem mais natural. Temos economia para quem opera e ganho para o meio ambiente, o que traz um bom equilíbrio, atendendo uma série de agentes importantes para a sociedade”, diz Ronaldo.

“Em uma visão mais geral, nada é isolado. O posto pode estar em Araquari, mas estamos em uma rodovia que abastece caminhões do país inteiro, transporta uma riqueza da nossa atividade econômica. Abastecendo esses caminhões com um combustível limpo e amigo do meio ambiente, estamos fazendo um papel importante para toda a sociedade, de maneira institucional e social, contribuindo com o meio ambiente e com as gerações futuras. Além da economia, porque o gás traz rendimento, então é muito viável economicamente e para o meio ambiente”, explica.

A Sinergás, referência na instalação e funcionamento do sistema, conta com especialistas que explicam como ocorre todo o processo. Conforme Jildo Osmar Maram, gerente operacional sul da empresa, o objetivo do dispenser de alta vazão é fazer com que o abastecimento se torne mais ágil.

“Na pista de diesel isso se torna mais fácil, por causa da altura do telhado e para facilitar a manobra do caminhão. A alta vazão quer dizer que o sistema abastece mais rápido, então esse é o principal motivo, colocar velocidade no abastecimento e no local próprio para caminhão”, explica. “Para fazer essa instalação a gente trouxe uma tubulação separada, que veio do equipamento e faz toda a parte de compressão. Vem separado justamente para direcionar a vazão principal para o dispenser alta vazão. Sai desde o equipamento de instalação aérea de alta pressão até no dispenser alta vazão e é feito o abastecimento. São dois bicos, então pode ser feito simultaneamente”, conta Jildo.

Conforme Alessandro Luz, gerente de vendas da Sinergás, o sistema traz benefícios para o posto e para o cliente, pois proporciona agilidade no atendimento e confiabilidade para o caminhão. Além disso, esse tipo de instalação separada da linha de carros traz para o posto a possibilidade de abastecer mais caminhões sem criar transtornos e problemas para os clientes que utilizam veículos leves.

“Quando você coloca o dispenser na pista do diesel, na pista de caminhão, você tira esse caminhão de entrar na pista de automóvel. Hoje em dia os caminhões abastecem na pista de carros, o que prejudica todo o fluxo e operação do posto”, relata.

Para Gilmar Padilha, supervisor de operações da Sinergás de Santa Catarina, a diferença no tempo de abastecimento é vantajosa para o posto e para o consumidor.

“Se o caminhão abastecer na pista de automóvel, o cliente que chega depois com um carro pode acabar desistindo e indo em outro posto. Você não cria um problema para o cliente atual e atrai o novo cliente da frota pesada, que abastece na pista que ele já está habituado em um tempo ágil”, explica.

O supervisor também conta que o sistema GNV conta com uma tecnologia moderna, tem normas, fiscalização pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), deixando o sistema dentro da fiscalização internacional e brasileira, atendendo todas as normas necessárias.

A parceria com empresas de transporte também é um diferencial que torna os Postos Mime referência na área de abastecimento GNV. O coordenador de frota da Transmagna, Rodolfo Azevedo Sabino, diz que o Mime entrega as necessidades que a área precisa.

“Ter um posto parceiro com abastecimento de alta vazão, é ter um parceiro que entende do negócio. Atualmente com a Logística 4.0 cada vez mais aplicada em todos os lugares, não há margem para atrasos e desperdício de tempo. Na atualidade a necessidade de ter combustível alternativo é fundamental para a sustentabilidade. Este investimento aplicado aos Postos Mime é algo que irá agregar valor ao negócio. Parabéns a iniciativa”, finaliza.

Foto: Laura Petry

Notícias no celular

Whatsapp

Maria Luiza Venturelli

Jornalista apaixonada por contar histórias inspiradoras, formada pela Faculdade Ielusc