A visão é o principal sentido para entendermos e interagimos com o meio em que vivemos, representa cerca de de 80% de toda informação que nosso cérebro recebe, esse órgão tão fantástico é muito exigido ao longo da vida e precisa ser bem cuidado.

Segundo o oftalmologista e retinólogo, Dr. Marcos Martins, muitas pessoas acreditam que os problemas visuais são percebidos logo que aparecem, mas elas não sabem que as doenças oculares são caracteristicamente silenciosas, ou seja, não se manifestam até que o quadro se agrave. “Apesar desse fato, 34% dos brasileiros nunca se consultaram e cerca de 74% só buscaram atendimento após se queixarem de algum problema na visão”, explica o médico.

A saúde ocular não significa apenas a capacidade de enxergar as letras com nitidez, mais do que isso, a boa saúde ocular tem como princípio o conforto visual, a ausência de dores de cabeça, o conforto na presença de luz, a boa visão noturna, a visão com baixo contraste e a segurança de que não existem patologias escondidas ou se desenvolvendo.

O especialista ressalta que os fatores genéticos representam um risco potencial de desenvolvimento de uma determinada patologia, mas comumente atividades de promoção da saúde podem minimizar esse risco. "Existem, portanto, comportamentos preventivos que todos devem praticar, porém, também existem riscos específicos que só podem ser identificados pelo médico oftalmologista e, por isso, consultas periódicas são muito importantes", frisa.

Ele ainda pontua que algumas doenças sistêmicas como as doenças cardiovasculares e diabetes podem ser diagnosticados no exame de fundo de olho. Além disso, se dividirmos as principais causas de cegueira por faixa etária é perceptível que elas são, em sua maioria, evitáveis ou reduzidas se forem seguidos certos cuidado. "Hábitos adequados de alimentação e proteção da luz do sol reduz substancialmente o surgimento de doenças", indica Dr. Marcos.

Recomendações do Dr. Marcos

Aproximadamente 40% pessoas jovens têm ametropias ópticas e necessitam de óculos, após os 40 anos quase a totalidade das pessoas necessitarão de correções ópticas para perto. O médico lembra que o uso de óculos ocorre por uma necessidade física, em que corrige o grau que falta nos olhos para possibilitar o foco da visão. Ele enaltece que o uso de óculos raramente tem relação com patologias oculares.

Para manutenção de boa saúde ocular é necessário seguir algumas recomendações e começar cedo:

  • Alimentação – vitaminas, antioxidantes e óleos ômega 3 previnem o aparecimento de inúmeras doenças na idade avançada;
  • Tabagismo - o tabaco pode causar estresse oxidativo e danificar as pequenas veias dos olhos;
  • Sono e descanso - essenciais para uma boa saúde e rejuvenescimento das células e tecidos;
  • Uso de telas - pode causar cansaço visual e sintomas irritativos;
  • Olho seco - além de desconforto ocular atrapalham a visão nítida;
  • Ultravioleta - um dos grandes vilões da saúde ocular, danificam as células e o dano é acumulativo durante toda a vida;
  • Óculos escuros - protegem os olhos do excesso de ultravioleta;
  • Proteção de trauma ocular - prevenção de cegueira;
  • Atividade física – fortalece o sistema cardiovascular e a imunidade;
  • Maquiagem com qualidade – para evitar sintomas irritativos;
  • Procurar o oftalmologista com periodicidade - a maioria das doenças que causam cegueira se manifestam de forma tardia e apenas nos estágios finais, quando o tratamento pode não mais funcionar.

Um alerta sobre o uso de eletrônicos

Apesar de não diretamente estar associado a lesões irreversíveis nos componentes oculares, o uso excessivo das telas pode causar uma alteração conhecida como síndrome visual relacionada à computadores, que é um conjunto de sintomas que caracteriza o cansaço visual, perda de foco e ressecamento ocular. Algumas pessoas experimentam dores de cabeça ou dores oculares e irritação ocular. "Existe um conjunto de músculos no interior do globo ocular responsável pelo foco na visão de perto, o uso de telas iluminadas exige demais desses músculos que entram em fadiga causando sintomas variados", explica Dr. Marcos.

Segundo ele, é necessário ter em mente que adultos e até mesmo crianças podem estar sujeitas à essa síndrome e por isso durante o uso prolongado de telas é necessário fazer intervalos regulares para descansar os olhos, piscar bastante para lubrificar os olhos e uso de colírios lubrificantes. "É comum a necessidade de óculos para diminuir o cansaço visual e podemos associar lentes antirreflexo que diminuem o excesso de luz das telas. Lembrando que o uso desses óculos não causam dependência ou acarretam o aparecimento de grau no paciente, apenas ajudam a diminuir o esforço visual", complementa.

Cuidados devem iniciar na infância

Dr. Marcos destaca que muitas das doenças que afetam os pacientes na idade adulta tem o início no acúmulos de agressões e descuidos que os olhos sofrem ao longo dos anos. E, por isso, os primeiros cuidados com a saúde ocular devem iniciar logo cedo. "É aconselhável fazer a primeira consulta oftalmológica ao nascimento, para isso, os pediatras fazem o “teste do olhinho”. Ao longo da infância é importante identificarmos se existe alguma anormalidade na visão, alergias e outras associações que possam danificar a visão e se é necessário iniciar o uso dos óculos", finaliza o especialista.

Sobre o especialista

O Dr. Marcos Henrique S. Martins (CRM 19639 e RQE 11168) atende no Centro Oftalmológico Jaraguá do Sul - Unidade Sadalla Amin Ghanem. É Oftalmologista Retinólogo formado pela Universidade Federal de Juiz de Fora, com residência médica em Oftalmologia (2008) e Fellowship em Retina e Vitreo (2010), ambos pela Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG. Também é membro da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, da Sociedade Brasileira de Retina e Vitreo e certificado pelo International Council Ophthalmology.