O mercado de imóveis é, por si só, um desafio. O segmento de luxo, então, demanda ainda mais estímulo para encantar o cliente e fazê-lo decidir pela compra. “É um público mais sofisticado e, por isso, mais exigente”, afirma o empresário Nivan Correia do Nascimento.

Gestor de uma das principais construtoras e incorporadoras do norte catarinense, ele explica que quem busca luxo, também procura design único e arrojado. “Um prédio para esse perfil de consumidor deve prezar pela arquitetura, com linhas modernas e acabamento diferenciado”, afirma o executivo.

Acompanhando os traços do edifício, o residencial deve oferecer soluções aos novos moradores. “O conceito de condomínio clube é uma realidade. Na correria diária, poder se exercitar sem sair de casa tem suas vantagens”, ressalta.

Segundo o diretor da Construtora Correia, um imóvel de luxo deve ser muito mais do que, simplesmente, um apartamento grande. “Metragem é importante, mas integração à cidade, bem-estar, localização, beleza e requinte são fundamentais”, diz.

Como exemplo, ele cita três empreendimentos da Construtora Correia. “Em Jaraguá, temos o Symphony Apartments, e em Joinville contamos com o Munich Tower. Estes edifícios oferecem conforto, serviços, linhas finas, acabamento e muito requinte”, frisa.

O primeiro está localizado no bairro Vila Nova e dispõe de 147 metros quadrados privativos. Já o segundo, no bairro América, pode ultrapassar os 140 metros quadrados privativos, dependendo do apartamento. “Se for cobertura, o espaço físico chega a 272 metros quadrados.”

Outro empreendimento de grande procura, no bairro Anita Garibaldi em Joinville, é o Montserrat. Suas linhas curvas e seu design diferenciado o colocam entre os mais modernos na região do Anita Garibaldi. Estes e outras oportunidades de investimento estão no site da construtora.

Juros baixos e otimismo

Diante de um cenário novo na economia brasileira, com a Selic baixa e os juros mais alinhados aos padrões internacionais, o otimismo desponta no horizonte do mercado imobiliário em 2020.

A tendência de manutenção na taxa de juros abaixo dos 5% para os próximos quatro ou cinco anos, assim como os índices de inflação e uma forte oferta de crédito imobiliário desenham uma conjuntura bastante favorável.

“Sabemos que o dinheiro tem um custo. Logo, quem compra qualquer bem vai sacar seu dinheiro de algum lugar, como banco, poupança, aplicação, financiamento e outros. Quanto mais barato for o custo desse dinheiro, é mais fácil movimentar o mercado”, explica Nivan.

Trajetória

Projetando imóveis de alto padrão, a Construtora e Incorporadora Correia foca nesse nicho de mercado desde sua fundação, em 2008. A empresa começou no planalto norte catarinense e hoje tem projetos em algumas das principais cidades do Estado, contando, atualmente, com cerca de 300 funcionários.