Todos sabemos que o mês de novembro é conhecido como o Novembro Azul. O mês de prevenção do câncer de próstata. Mas estaria a saúde do homem resumida apenas a prevenção do câncer de próstata?

O coloproctologista, Dr. Guilherme Canfield, afirma que na prática clínica diária às vezes é o que se pode sentir como a percepção geral das pessoas em relação a saúde masculina.

“Vemos, não só os pacientes, como às vezes médicos, abdicando da prevenção de outras patologias e lembrando somente da prevenção do câncer de próstata”, afirma.

Para o especialista, sem dúvida alguma, ninguém pode esquecer de fazer a prevenção do câncer de próstata, e campanhas como a do Novembro Azul são excelentes neste sentindo, pois em muitos casos, focam o paciente a procurar o auxílio para o seu “check up” médico, justamente neste mês, novembro.

No entanto, Canfield ressalta que gostaria de usar mais uma vez o espaço de informação de saúde, para pontuar que “todas as pessoas devem se lembrar do segundo câncer que mais mata no mundo, o câncer de intestino”.

Ele pontua que a prevenção deste câncer também faz parte da saúde do homem é enfatiza que, se todos os homens, além da prevenção de câncer de próstata, também fizessem a prevenção do câncer de intestino, haveria uma redução da incidência de câncer de cólon nos homens em aproximadamente 90%.

Prevenção

A prevenção do câncer de cólon hoje é feita para todas as pessoas acima de 45 anos, mesmo que sem sintomas, a cada 5 anos.

“Se você tem mais de 45 anos e é homem, não esqueça: exames laboratoriais de rotina para rastreamento de doenças em geral anual, PSA e toque retal anual para próstata e colonoscopia a cada 5 anos para rastreamento de câncer de colorretal”, finaliza.

Câncer de intestino

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA) só neste ano a estimativa é de 34.280 novos casos de câncer de cólon e reto (intestino).

O especialista explica que a maior incidência do câncer de cólon e reto na nossa região se deve ao fato de que há uma elevada prevalência de excesso de peso e obesidade, inatividade física, tabagismo, ingestão de bebida alcoólica e consumo de carnes processadas, porém, o câncer de cólon pode ser evitado em 90% dos casos.

Sobre o especialista

O Dr. Guilherme Canfield é formado em medicina pela Universidade Positivo. Possui residência médica em cirurgia geral e coloproctologia pelo Hospital Universitário Evangélico de Curitiba. Coordenador e professor da disciplina de Clínica Cirúrgica da Faculdade de Medicina Estácio de Sá, em Jaraguá do Sul. Atua na CliniCanfield como coloproctologista, cirurgião geral e realiza exames de colonoscopia. CRM 18115 | RQE PROCTOLOGISTA 11597 | RQE CIRURGIÃO GERAL 9990