O mundo das apostas esportivas é algo extremamente complexo e que parece atrair cada vez mais a atenção para ser desvendado, muito devido à grande popularidade que esta indústria tem ganho nos últimos anos.

Assim sendo, é perfeitamente normal que existam vários mitos associados as apostas esportivas e que acabem por criar alguma confusão aos apostadores, que iniciam a sua caminhada nesta vertente do jogo online.

Alguns desses mitos estão associados às casas de apostas em si, porém, aproveitar o bónus Sportingbet não é um deles, já que esta é uma verdadeira oportunidade de beneficiar de uma promoção numa operadora com grande reputação.

Em termos gerais, os mitos das apostas esportivas são facilmente identificáveis por um apostador experiente, quer pela sua experiência pessoal que o leva a tirar determinadas conclusões ou por alguns serem totalmente descabidos em termos teóricos.

Apesar disso, alguns continuam a perdurar na história da indústria e neste artigo vamos tentar resolver esses mistérios que pairam na cabeça do apostador mais comum.

As casas de apostas organizam resultados para benefício próprio

Esta é uma teoria maioritariamente desenvolvido pelos apostadores que têm pouco sucesso ou que preferem criar “teorias da conspiração” à volta das suas perdas.

Quando um jogador perde a sua aposta, é mais fácil culpar a casa de apostas de esta ter contribuído para o resultado final do que acreditar que o erro humano existe e do outro lado também está uma equipa a jogar.

A verdade é que as casas de apostas não precisam de “criar resultados” para elas mesmas, elas garantem lucro em praticamente todos os mercados que disponibilizam na sua plataforma, através do incentivo à aposta em todos os jogos.

Para além disso, as “combinações de resultados” podem fazer as casas de apostas perder muito dinheiro, sendo este um tipo de fraude muito recorrente no mercado asiático.

É mais fácil vencer com uma banca grande

Muitas vezes os apostadores pensam que ter R$ 1000 e apostar numa odd 1.20 será o caminho a seguir, já que a probabilidade é maior de vencer e assim terá um lucro de R$ 200, aparentemente fácil.

A verdade é que isto nem sempre acontece e a gestão de banca é igualmente importante para um apostador com uma banca com grande como para um apostador com uma pequena.

Aliás, podemos mesmo dizer que gerir uma banca maior é uma tarefa mais complicada, já que uma aposta perdida terá muito mais impacto financeiro e poderá fazer com o apostador tome más decisões à procura de recuperar essas perdas.

Patrocínios de times por parte de casas de apostas criam conflito de interesses

Essa é uma narrativa que está totalmente ultrapassada, sobretudo porque cada vez mais vemos times de topo e competições internacionais com patrocínios de casas de apostas.

É impossível pensar que uma marca iria manchar a sua reputação ao tentar controlar um time em particular ou ditar um resultado em determinado jogo.

Essas formas de patrocínios são muito mais proveitosas para ambas as partes mantendo uma legalidade na sua relação, criando uma visibilidade e promovendo os seus recursos, ao invés de tentar corromper o esporte.

Nenhum apostador vence a longo prazo

É necessário entender que, em primeiro lugar, as apostas esportivas têm muito pouco a ver com “jogo” como acontece nas slots, poker, blackjack, etc.

Claro que é necessário algum tipo de sorte para conseguir ganhar as apostas, mas existem muitos outros aspetos que podem determinar um resultado do jogo, para além da sorte em si.

Um apostador de sucesso associa o melhor desses dois mundos, sendo que a compreensão dos aspetos mais determinantes desse esporte é muito mais fundamental para uma aposta ganha, que a sorte só por si mesma.

Um estudo bem preparado, uma análise de dados determinantes e uma estratégia bem desenvolvida, são fatores cruciais para o sucesso de um apostador e não de um “jogador”.

Não existem pessoas com mais de 80% de acerto nas apostas esportivas

Bem, a verdade é que são raríssimos os casos de apostadores de sucesso que tenham taxas de acerto acima dos 60%, por isso, sempre que vir alguém reivindicar que acerta acima dessa percentagem, pode ter a certeza que é mentira.

Os apostadores mais famosos e que geraram as suas fortunas através das apostas esportivas demonstram que, uma percentagem entre os 54% e os 58% é, já de si, uma excelente margem de sucesso e que, a longo prazo, existirão tanto boas como más sequências.

As apostas esportivas são uma maratona, não um sprint de 100m, por isso, não se deixe iludir com “gurus de apostas” e crie o seu próprio caminho através de uma estratégia pessoal.