Certos comportamentos do homem são ancestrais e determinados pela evolução, como, por exemplo, o papel de “provedor” da família e responsável pela sua proteção e êxito. Na “alma” masculina, os cuidados pessoais estão relacionados a uma possível demonstração de fragilidade, o que é inaceitável para a maioria dos homens.

Isto reflete diretamente na relação do homem com os cuidados com a saúde. Nos atendimentos médicos temos um paciente que dificilmente verbaliza seus sintomas, minimiza seus efeitos e que quase sempre chega “empurrado” pela esposa.

Essa fantasiosa “invulnerabilidade” precisa ser desarmada, e a principal forma é pensar nas consequências. No Brasil (como no resto do mundo), os homens se cuidam menos do que as mulheres e, também por isso, têm uma expectativa de vida sete anos inferior.

Conforme o IBGE, são 80 anos para mulheres e de 73 anos para homens. A falta de atenção masculina com a saúde é comprovada no alto índice de doenças descobertas já em estágios avançados, pela resistência em buscar auxílio médico preventivo.

Para mudar esse cenário, a atenção não deve ser exclusiva no câncer de próstata, tema enfatizado durante o Novembro Azul, mas, sim, no cuidado amplo com a saúde do homem, focado na prevenção.

A próstata é uma glândula que fica na base da bexiga, envolvendo a porção inicial da uretra (o canal que transporta a urina da bexiga até o exterior). Sua função abrange o auxílio no controle da micção e nutrição dos espermatozoides, vindos dos testículos.

Pode sofrer infecções, mas são os tumores benignos (que produzem dificuldade para urinar - “prostatismo”) e os tumores malignos (câncer, que infelizmente costuma ser perigosamente silencioso, necessitando de uma “busca ativa” sistemática), que são os mais preocupantes.

De acordo com o INCA (Instituto Nacional do Câncer), três milhões de homens têm câncer de próstata no país, havendo, em média, 42 mortes por dia devido a doença. Em nosso meio, nem é o receio do exame de toque retal que afasta os homens do diagnóstico precoce (ideal), e, sim, um costumeiro descuido com a propria saúde.

O ultrassom de próstata pode ser por via abdominal ou via endorretal. Permite avaliar a bexiga e a próstata. Quando há forte suspeita de câncer, amostras podem ser colhidas neste exame endorretal, definindo o diagnóstico, que, quando precoce, permite um tratamento efetivo com grandes chances de cura.

Alguns outros exames de ultrassom também são úteis nos cuidados com a saúde masculina: US dos testículos (buscando infecções, tumores, varicoceles), US penianos (avaliando fibroses, nódulos, tumores, anomalias da função/ereção), US de hérnias abdominais e US músculos e articulações (não restritas aos homens, porém, mais frequentes neles devido aos esforços

físicos no trabalho ou no esporte), US de mama (não se esqueça: homens também estão sujeitos a desenvolver câncer de mama), US das grandes artérias (no pescoço e nos membros buscando doenças vasculares que podem resultar em infar- tos e A.V.C., principais causas de morte em nossa população - especialmente comuns nos fumantes, diabéticos e hipertensos - onde a maioria dos quais são homens).

Em todos os casos, o desconhecimento, a acomodação e o preconceito precisam ser deixados de lado para dar lugar à vida.

Clínica Somus Ultrassonografia

Rua Roberto Ziemann, 316, bairro Czerniewicz, em Jaraguá do Sul. Contato: (47) 3275-0785 ou 9 8464-0973 (WhatsApp).