Com o passar do tempo as cirurgias foram aperfeiçoadas e se tornando cada vez mais tecnológicas. No início da década de 90 aconteceu a primeira vídeo cirurgia da América Latina, que foi uma retirada da vesícula biliar. Hoje as cirurgias robóticas são uma realidade no mundo há mais de 20 anos e no Brasil há 13 anos.

O cirurgião torácico Dr. Giovani Mezzalira conta que, neste murmúrio sobre a vídeo cirurgia, ele se formou em 1994 e em 1996 começou a residência em cirurgia geral. Junto com a chegada dele, foram instaladas as primeiras torres para vídeo cirurgia na Universidade Federal de Rio Grande (FURG).

"Posso dizer que a minha curva de aprendizado ocorreu junto com a dos meus professores. Era sempre uma dificuldade para que aceitassem a vídeo cirurgia como a primeira linha de tratamento, pois confiavam mais na cirurgia aberta ou convencional", comenta Dr. Giovani.

Em 2001, quando chegou em Jaraguá do Sul, por um convite do serviço de cirurgia geral, após ter se formado em cirurgia geral e depois me subespecializado em cirurgia pulmonar para criar um serviço de cirurgia torácica. O especialista afirma que se deparou com ótimos equipamentos de vídeo comprados por três cirurgiões idealizadores que prontamente lhe acolheram e, desta forma, pode continuar a realizar a cirurgia minimamente invasiva.

Ele destaca que essa técnica o levou por novos rumos, sempre a procura de obter o melhor. "Trouxe em 2016 para Jaraguá do Sul a técnica de vídeo por uma incisão depois de passar por Shangai (China) com o criador desta, sendo o único em Santa Catarina a usá-la por muito anos."

Em 2000, o Sistema de Cirurgia da Vinci abriu novos caminhos ao se tornar o primeiro sistema de cirurgia robótica aprovado pelo FDA para cirurgia laparoscópica geral. A primeira cirurgia robótica no Hospital Albert Eisnten e uma das primeiras do Brasil foi em 2008.

O anseio de conhecer e poder aprimorar a cirurgia minimamente invasiva para seus pacientes fizeram Dr. Giovani trilhar o caminho da robótica que iniciou em 2017 em Orlando nos Estados Unidos da América (EUA), onde fez um treinamento com a equipe dos melhores cirurgiões robóticos do mundo.

Um grande avanço foi dado pela necessidade das Forças Armadas norte-americanas para fazerem cirurgias a distância na década de 1990, com expectativa de ter braços robóticos em hospitais próximos aos fronts, enquanto nos EUA ou em outra parte do mundo, o cirurgião principal, atuando num joystick, faria o procedimento, transmitidos por internet, esses dados iriam até o robô no campo de batalha. Porém, o projeto não foi adiante, devido às limitações na velocidade de transmissão de dados e à impossibilidade de operar no campo de batalha sem que houvesse alguém que mexesse no robô in loco.

Em 2019, fez mais uma pós-graduação por um instituto ligado a fábrica Intuitive (dona da patente do único robô cirúrgico o D Vince) que o autorizou burocraticamente a poder operar com o sistema robótico. O cirurgião foi fazer parte da primeira turma de pós-graduação do Brasil em cirurgia robótica no Hospital Albert Einstein estando lá até hoje.

"Hoje estamos vivendo com a robótica os mesmos dilemas do início da vídeo cirurgia no Brasil, mas não tenho dúvida que assim como a vídeo se popularizou, a robótica assumirá nos próximos 5 a 10 anos o posto de técnica ideal para muitas doenças da região torácica" ressalta.

Ele ainda pontua que o que não é justo é o médico acreditar que algo é melhor em casos selecionados e não poder oferecer aos seus pacientes. "Por isso, a partir de 2021 abrimos os horizontes cirúrgicos que agora podem ser realizados em Blumenau, no Hospital Santa Isabel, em Curitiba, no Hospital Pilar e em São Paulo no Hospital Albert Einsten", explica.

Na sexta-feira, dia 12 de março de 2021, Dr. Giovani fez uma cirurgia robótica para a retirada de um câncer pulmonar inicial. O procedimento ocorreu na cidade de Blumenau em uma paciente de 85 anos, Segundo ele, a mesma teve alta no terceiro dia de pós operatório. Uma cirurgia que ocorreu perfeitamente pela técnica proposta.

Equipe Cirurgia Robótica, realizada em 12/03/2021 no Hospital Santa Isabel de Blumenau: Dr. Carlos Daut de Joinville -SC / Dr. Giovani W. Mezzalira de Jaraguá do Sul - SC / Dra Amanda Taniguchi - Anestesista de Blumenau - SC / Dr. Ricardo Terra do Hospital Albert Einstein - SP

Dr. Inderpal S Sarkaria, MD de Pittsburgh - PA (EUA) e Dr. Giovani W. Mezzalira em Orlando (EUA) no DukeHealth, realizado em setembro de 2017. Renomado cirurgião, assim como líder inovador no desenvolvimento da cirurgia assistida por robótica para doenças torácicas.

"Permanecemos a espera do sistema robótico de Jaraguá do Sul, que deverá vir em breve, mas manteremos as diversas possibilidades para que não existam empecilhos de indicar o melhor, caso a caso", finaliza.

Confira o vídeo:

Sobre o especialista

O Dr. Giovani W. Mezzalira (CRM-SC 8611) atende na Clínica Toracopulmonar em Jaraguá do Sul. É formado em medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, onde também se especializou em cirurgia geral. É cirurgião torácico, especializado pelo Hospital Universitário Evangélico de Curitiba e mestre em cirurgia torácica pela PUC - PR.