Os cientistas da Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá, decidiram investigar se a adesão de certas dietas poderiam impactar no surgimento da doença de Parkinson. É sabido que alguns estilos de menu tem inúmeros benefícios para a saúde. É o caso, por exemplo, da dieta mediterrânea e da dieta Mind, voltada para afastar a doença de Alzheimer.

Como os cientistas já imaginavam, o estudo teve conclusões positivas. No estudo feito com mulheres que aderiram as duas dietas, o atraso no surgimento da doença de Parkinson foi de até 17 anos e oito anos entre os homens.

Ainda segundo os estudiosos, as pesquisas apontam para um caminho positivo porém é preciso se aprofundar muito na relação da prevenção de doenças e dietas, enquanto isto, o equilíbrio na mesa deve ser mantido.

Mediterrânea x Mind

Entenda a particularidade de cada dieta:

Mediterrânea

É baseada no consumo de vegetais variados, grãos integrais, pescados e azeite de oliva. Deve-se limitar o consumo de carnes e lacticínios. Um dos benefícios é a proteção contra doenças neurodegenerativas e tendem a evitar doenças cardíacas e câncer.

Mind

Ela é um desdobramento da Mediterrânea, mais focada e refinada. Entre os vegetais, dá prioridade as folhas verde-escuras e frutas vermelhas. No que diz respeito ao consumo de carne, o frango está liberado. Frituras, doces e queijos demandam moderação. Ela é um importante neuroprotetor.

Em 2015, foi publicado no Alzheimer's & Dementian o primeiro estudo que relaciona a Dieta Mind à redução de demências.

Foto divulgação - Pexels