A participação da mulher na história do Hospital São José (HSJ) começou anteriormente a inauguração efetiva do hospital. Cerca de dez anos antes ocorreu uma mobilização que contou com o envolvimento de mulheres muito fortes da sociedade jaraguaense.

O início da história do HSJ, em 1936, teve a participação da Congregação das Irmãs Franciscanas de São José, que foram convidadas para atuar no hospital. Naquela época, a Dona Inês Zaboti cuidava da parte administrativa e de outras demandas do hospital, inclusive auxiliando em cirurgias.

De acordo com o diretor do HSJ, Mauricio José Souto-Maior, depois das Irmãs Franciscanas vieram as Irmãs Maria de Schoenstatt e posteriormente, as Irmãs Divina Providência, em 1950, as quais atuaram no hospital por mais de quatro décadas.

Com o intuito de dar um novo viés na congregação, em 2004 as Irmãs reuniram a classe empresarial para demonstrar a intenção de focar em outras áreas, e com isso, surgia a ideia de fazer a transferência do patrimônio e da gestão do Hospital São José.

Como consequência, ocorreu a criação da Associação Hospitalar São José de Jaraguá do Sul, entidade privada e filantrópica, e ao logo de 2004 a 2015 efetivaram-se as tratativas, regularizações e a transferência do HSJ.

Entretanto, segundo o diretor, já em 2010 as irmãs se afastaram totalmente da gestão do hospital. Na época elas colocaram como preocupação que não se perdessem os princípios que elas deixaram no HSJ, e o empresariado se comprometeu em manter os ideais, a pastoral e o carisma das Irmãs Divina Providência no dia a dia.

"Reconhecemos muito esse trabalho feminino na história do hospital. A dedicação de fazer o melhor e com o coração. As irmãs encaravam o hospital com a missão de cuidar das pessoas."

Pastoral: a herança de uma história de dedicação

A responsável pela Pastoral do HSJ, Joana D'Arc de Alvarenga, conta que chegou em Jaraguá do Sul no dia 15 de julho de 1986 e no dia 17 iniciou sua história no Hospital São José. Atualmente, ela é a responsável pela pastoral que mantém atividades religiosas com apoio do padre o capelão, ministros auxiliares da comunidade, abrangendo para o grupo de oração todas as quartas-feiras, o coral e as missas mensais.

"Além dessas atividades, nós auxiliamos os pacientes e acompanhantes na parte espiritual, pois acreditamos que faz diferença. É uma forma de chegar no íntimo da pessoa, na alma, e dar aquele conforto na hora da fragilidade. O avanço tecnológico vem e nós não podemos deixar de lado a parte religiosa e espiritual", enaltece Joana.

Irmã Nazarita coordenando o coral do HSJ (2008). Foto: Divulgação/HSJ

Ela ainda pontua a importância do apoio da atual direção e o compromisso de manter esses valores e ensinamentos herdados das Irmãs. "O comprometimento de cada uma delas era incessante, independente do setor que cada uma delas atuava, elas eram polivalentes. Cada uma com seu talento, preocupação e dedicação."

O diretor afirma que o HSJ não quer perder essa essência e como forma de homenagem sempre lembrar de cada uma das irmãs que participaram da história do hospital.

"Podemos lembrar da presença das quatro irmãs que estiveram no hospital neste período de transição. Irmã Nazarita e Irmã Elza que ocuparam o cargo de diretoria geral cada uma em sua época, além da Irmã Olívia (em memória) e a Irmã Ana. Elas sempre trabalharam com o coração aberto e com a intenção de ajudar pessoas."

Carisma das Irmãs da Divina Providência

A Irmã Sandra Judite Roaris, fez parte dessa história e relata que foi significativa a participação das Irmãs na trajetória do HSJ, sempre com dedicação intensa, integral e humanizadora.

"Nossas Irmãs nunca mediram esforços para atender os doentes em suas necessidades, seja na atenção direta junto a eles, como na enfermagem, no serviço de nutrição e higienização, nos serviços de lavanderia, costura, horta, materiais e administração", pontua.

Ela ainda destaca que, com esta dedicação cotidiana, sempre foram transmitidos os valores cristãos e próprios do Carisma das Irmãs da Divina Providência.

Para ela, estar a frente de uma instituição hospitalar é sempre um bom desafio. A parte mais delicada e sensível é sempre a pessoa doente ou aquela que necessita de algum serviço. Além do paciente, temos os familiares, corpo clínico, técnicos das mais diversas áreas. Ao mesmo tempo em que é um desafio tudo isto, também é muito dinâmico e é combustível para quem quer servir.

"Em minha atuação na área hospitalar o que mais me marcou foi o comprometimento dos colaboradores para com o doente e a instituição em momentos de dificuldade financeira. Dá para dizer que realizamos milagres quando há a partilha dos dons e saberes em vista de alguém que precisa de nossa ajuda."

Onde encontrar

O Hospital São José fica na rua Doutor Waldemiro Mazurechen, 80, no Centro de Jaraguá do Sul. Contato: (47) 3274-5000. Acesse o site da instituição (hsaojose.com) para ficar por dentro das novidades. Acompanhe também nas redes sociais: Facebook (@hospitalsaojosedejaraguadosul) e Instagram (@hospital_saojose).